Uncategorized

Fruet fecha 230 vagas de albergue para moradores de rua no Centro

fas s

Até o fim deste mês, a central de resgate social da rua Conselheiro Laurindo, em Curitiba, será completamente desativada. A unidade é histórica e havia sido fundada em 1922 como Casa de Socorro aos Necessitados, sendo posteriormente nomeada como FAS/SOS nos anos 90.

O fechamento da unidade significa o fim de 230 vagas do local mais central destinado a moradores de rua. Segundo a prefeitura, a decisão tem a finalidade de descentralizar o serviço de atendimento. Porém, segundo ativistas de direitos humanos, a medida é incerta, já que a maioria dos moradores de rua escolhe justamente o Centro para morar e o número tem aumentado bastante nos últimos anos.

Pelo seu perfil no Facebook, o ex-prefeito Rafael Greca, fundador da FAS/SOS, criticou o fechamento da unidade e disse que a política social da cidade é vítima de incompetência.

“Luto curitibano. Acaba de falecer, aos 21 anos, vítima da incompetência e da falta de vontade em bem servir, a FAS SOS, à rua Conselheiro Laurindo. Aberta na minha gestão de prefeito. Tinha capacidade para até 500 moradores de rua, com instalações para banho, albergagem, médico, dentista, e até pedicuro. Terá Curitiba piorado?”, disse Greca.

20 Comentários

  1. Para quem não conhece o local, se tornou dormitório de bandidos (não generalizando), ao ponto que realmente pessoas em condições de rua, evitam pernoitar no local com medo de serem agredidos ou atacados por aqueles que fazem do local seu esconderijo. O número de funcionários que são agredidos ou ameaçados no local, só mostra que deve ser fechado e direcionado a demanda para locais afastados da região central, nessa devo concordar com o Prefeito Gustavo Fruet. Com o devido respeito Rafael Greca, deve se atualizar, junto ao 1º Distrito Policial da Capital (Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão), sobre como impacta negativamente a segurança no centro, quando se oferece abrigo a pessoas sem identificação, que estão vindo de todos os locais do Brasil, sabe Deus com qual intenção! Analisando a intenção do programa que é recolocação do indivíduo no seu núcleo familiar, o que se observa é o contrário, quem realmente precisa prefere ficar nas ruas!

  2. O Rafael Greca refundou a Casa de Socorro aos Necessitado ao fazer reforma do prédio, ao melhorar suas instalações e equipar a unidade. Toda a noite, agentes da assistência social percorriam a cidade para recolher mendigos e moradores de rua que aparecesse para leva-los ao abrigo da FAS/SOS. Não era à toa que quase não se via moradores de rua em Curitiba.O orçamento da época da Prefeitura do Greca era o equivalente a 10% do que é hoje. E dava para fazer tudo isso, até o Restaurante Popular que o Fruet está fechando agora. O orçamento aumentou, a cidade piorou. Incompet~encia administrativa nos anos que sucederam ao Greca? Só pode!!!

  3. Observador Atento Responder

    O prefeito continua errando por incompetência de seus assessores, em sua grande maioria formado por acadêmicos e pessoas sem perfil e conhecimento necessário para exercer a função. Optou, no início de sua gestão, por “desprezar” e “abrir mão” de funcionários competentes e conhecedores dos problemas e soluções, apenas porque serviram a outras administrações. Lamentável.

  4. Bobagem, Marcelo.
    Na época do Rafael,também havia marginalidade na cidade, e nem por isso ocorriam problemas na unidade. Tinha policamento da Guarda municipal, havia segurança. Essa sua desculpa é esfarrapada.

  5. Os tempos são outros e consigo trazem nova realidade. O que era bom numa época não é mais hoje. Aumentou sim a mendicância e bandidagem na cidade e não podemos dizer que isso é culpa do Prefeito. Gente de todo o lugar e de todo o tipo está vindo prá cá. Aquela região ficou muito perigosa até de dia. O consumo de droga nesse meio é grande e é a principal causa da violência e degradação. Precisamos, sim encontrar novo modelo de enfrentamento ao problema. O Greca fala muita bobagem, como a crítica para o aumento do preço da refeição popular de R$ 1,00, em 1993, para R$ 2,00, em 2014. Tanto que os usuários não reclamaram pois sabem muito mais do que o próprio Greca, que não come lá, evidentemente. Não sei se o Ille de France, mantém os seus preços congelados desde 1.993.

  6. MARCELO VOCÊ ESTA CORRETO, FALOU TUDO CERTO. SR. RAFAEL GRECA QUE É CANDIDATO ELE JÁ COMEÇOU COM A DOENÇA DO REQUIÃO FALAR MAL, SÓ QUE ELE ESQUECEU QUE AS ELEIÇÕES É DAQUI DOIS ANOS. E NOSSO PREFEITO VAI MUDAR PARA MELHOR MUITO CTBA, E MAIS AINDA , VOCÊS SABEM COMO NOSSO PREFEITO PEGOU ESSA PREFEITURA. PERGUNTE PARA ELE.

  7. Complementando, Deputado, em 1993, já existia Guarda Municipal? Eu não lembro. Me informe e lhe ficarei grato.

  8. Parabéns prefeito, o local não era adequado e causava o emporcalhamento do centro de “nossa Curitiba querida” por um contingente cada vez maior de pessoas desocupadas, tunguistas e pedintes…

  9. Se não me engano Greca, você tem uma chácara enorme, cerca de 40 alqueires em Piraquara, cujo nome é São Rafael das Laranjeiras. Está com pena dessa massa de marginais que assola a capital, esses cachaceiros e drogados que habitam o centro e se servem do abrigo da FAS/SOS à noite e passam o dia zoando na cidade, leve todos eles para sua chácara. Bem feito, tem que acabar com essa gente que não trabalha, não produz nada e só atrapalha.

  10. MInistério Público, cadê você?
    Ja passou da hora de interditar este louco, onde vamos parar?
    Não é possivel que ele continue com tanta arbitrariedade sob o manto da impunidade e da total indiferença dos orgãos de controle.

    Absurdo!! Desculpas esfarrapadas para acabar com nossa cidade. Este cidadão (se é que pode ser chamado assim, tem problemas mentais sérios) me surpreende ninguem ter percebido. É so observar a equipe que foi nomeada e as decisões tomadas para Curitiba. Estamos num barco a deriva. Impechament nesses incapazes que dominaram Cidade.

  11. Isso é o que se paga por termos uma gestão PTralha! O prefeitonete colocou na Gestão da secretaria sua esposa que de nada entende sobre a temática da Assistência Social. E os que entendem são teóricos, então a cidade irá pagar por ser coordenada por alienados

  12. Quem votou em Gustavo Fruet e não é morador de rua deve estar aplaudindo a decisão.
    Parabéns prefeito, a convivência com os PETISTAS está te fazendo bem !!!

  13. Para informações de todos o predio onde era a FAS/SOS foi vendido e vai virar centro comercial por isso que fechou, nao foi a FAS nem o Prefeito foi o dono do Imovel que vendeu

  14. Morador Centro Responder

    Com a deliberação do poder público que obriga o recuo das edificações, levando a uma total depreciação dos imóveis que são obrigados a conviver com moradores de rua, na maioria usuários de droga praticantes furtos para aquisição de entorpecentes, vivendo e mantendo os locais imundos com dejetos humanos, brigas, mortes e o mais grave que é o comércio de drogas, que já ocasionaram mortes pelos melhores pontos, regularmente são visitados por traficantes que fornecem as drogas para comercialização, são verdadeiros aviõezinhos do trafico disfarçados de moradores de rua e guardadores de carro. Moro próximo a Câmara Municipal de Curitiba à décadas e à cerca de cinco anos somos forçados a conviver com todo tipo de pessoas vinte e quatro horas: Dormindo durante o dia e perambulando à noite, tirando a roupa , fazendo necessidades fisiológicas , se drogando , traficando, rasgando o lixo do prédio, brigando “inclusive com morte”, abordando moradores e porteiros. Por diversas vezes acionamos a FAZ e as autoridades policiais estaduais e municipais e a prefeitura solicitando providencias e autorização para o fechamento da área no entorno do prédio com grades sendo sempre negado, inclusive a colação de coletores fixo de lixo no recuo do prédio. Com a colocação de floreiras e o fechamento do abrigo central a prefeitura usa de dois pesos e duas medidas, eliminando os locais públicos e transferindo para os condomínios as áreas embaixo das marquises todo o contingente que vive a margem da sociedade e legalidade, sem permitir aos contribuintes proprietários e inquilinos nenhuma solução para os problemas ocasionados pelos moradores de rua.

  15. Dinheiro para os programas sociais conquistados por Curitiba ao longo de 30 anos não tem mais, Agora, dinheiro para aposentadorias dos deputados e “amigos” não faltam. Cada vez mais, poucos ficam com muito e a qualidade de vida nas cidades fica pior.

Comente