Uncategorized

Compagas pode levar gás canalizado para a região do Sul do Paraná

Foto: Orlando Kissner
governador beto richa com prefeitos de uniao da vitoria

O governador Beto Richa recebeu nesta quinta-feira (28) no Palácio Iguaçu os prefeitos Pedro Ivo Ilkiv (União da Vitória) e Clovis Ledur (São Mateus do Sul), empresários e deputados e conversaram sobre o desenvolvimento econômico e social dos municípios do sul do Estado. No encontro, a Compagas apresentou projeto que prevê investimentos de R$ 475 milhões para construção de 351 quilômetros de redes de distribuição de gás de Curitiba até Guarapuava, passando pelos dois municípios.

A oferta do combustível será mais um atrativo para novos investimentos privados para a região, que tem um dos menores IDH do Paraná. “Esse é um elemento atrativo para que mais empresas invistam nessa importante região do Estado. Vamos agora ampliar os estudos para avaliar a viabilidade dessa obra que impulsionará o desenvolvimento econômico e social dos municípios da região Sul”, disse Beto Richa.

Atualmente, cerca de 130 indústrias e 350 estabelecimentos comerciais utilizam o gás natural fornecido pela Compagas. O Paraná conta com 610 quilômetros de rede de distribuição e atende a 13 municípios.

DUAS ETAPAS – O presidente da Compagás, Fernando Ghignone, explica que a obra de Guarapuava a União da Vitória pode ser feita em duas etapas. A primeira, já com projeto bastante avançada, será de Curitiba a São Mateus do Sul. Serão 157 quilômetros passando pelo município da Lapa. A licitação para essa etapa será aberta até junho.

“A Compagás é uma grande parceira estratégica do estado para promover o desenvolvimento do interior”, disse ele. A expectativa é num segundo momento levar essa obra de São Mateus do Sul até Guarapuava, passando por União da Vitória. “Vamos estudar essa obra e avaliar qual a alternativa melhor para construção desse importante ramal de gás”, disse. Ele citou como exemplo a construção do ramal de gás para Castro que trouxe muitas empresas para a cidade.

DESENVOLVIMENTO – De acordo com o prefeito de União da Vitória, Pedro Ivo Ilkiv, o município passa por um período de dificuldades econômicas devido a desaceleração da indústria da madeira. Ele avalia que a oferta de gás natural possa atrair novos investimentos. “Precisamos encontrar alternativas e diversificar nosso mercado. Tenho certeza que essa opção será uma redenção para nosso município”, disse ele. O prefeito agradeceu o governador pelos investimentos na cidade e pelo diálogo que tem com o governo.

O prefeito de São Mateus do Sul, Clóvis Ledur, também defendeu a construção do ramal de gás natural. “Precisamos com urgência atração de novos investimentos. Os jovens de São Mateus do Sul estão se profissionalizando e deixando a cidade por falta de oportunidades. Essa medida será muito importante para nós”, avaliou.

A reunião foi acompanhada pelo deputado federal Luciano Pizzato e pelos deputados estaduais eleitos Alexandre Curi e Hussein Bakri, além de vereadores e lideranças municipais.

1 Comentário

  1. No meu mapa do Paraná, não se passa por São Mateus do Sul e União da Vitória pra chegar em Guarapuava…

    Talvez com um ramal…

    alias, se houvesse um ramal ferroviário entre União da Vitória e Guarapuava seria uma boa…

    E também uma hidrovia no tibagi-iguaçú-paraná…

Comente