Uncategorized

O poder de Mauro Ricardo Costa

Mauro Ricardo Costa.Foto: Valter Pontes

O esforço para conter gastos, cortar despesas e eliminar excessos na máquina para alcançar economia de até 25% no orçamento, o equivalente a R$ 11 bilhões, exige a concentração de poderes nas mãos do novo secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa. Nada acontecerá sem a sua anuência. E ele poderá mexer no orçamento, operar mudanças na previdência e terá acesso permanente à movimentação financeira de todos os órgãos.

O decreto 445, publicado ontem pelo governador Beto Richa (PSDB) no Diário Oficial, mostra todo o poder que o secretário estadual da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, assumiu no governo.

A medida concede poder para consultar a qualquer momento a movimentação bancária de secretarias, fundos, autarquias, empresas de economia mista e universidades. E para tomar medidas imediatas para evitar desvios e “anomalias”.

7 Comentários

  1. Recado ao governador Beto Richa,

    Governador, nunca esqueça que pra toda ação existe uma reação!
    Jogar nos ombros do povo as contas negativas da sua péssima gestão é no mínimo desleal, pra não falar gesto de TRAIÇÃO, diante de tudo que foi prometido na campanha de reeleição.

    Tenho boa memória! Lembrarei disso e farei meus familiares e amigos lembrarem também na sua próxima tentativa de eleição para Senador.

    Como disse; toda ação tem uma reação, mesmo que tardia.

  2. Espero que este faça algo de bom para o Paraná, em 4 anos passaram 3 Secretários e só papo furado, inadimplência aumentando e fornecedores quebrando, mas cargos de comissão sendo criados.

  3. Pois é, triste, no Paraná não tem pessoal competente para uma Sec. da Fazenda, imagina só….temos doleiros…..beneficiários de corrupção……
    Passando como trator em cima de aposentados, da constituição, de leis estaduais….até eu seria um gestor público em busca de superávit….

  4. Mais um mágico, um Mandrake. Um estado que precisa importar um contador para fazer suas contas….

  5. As tais “medidas desesperadas” tomadas pelo piá de prédio não passam de “perfumaria”. Se ele é tão zeloso com os dinheiros públicos porque tratou logo de arrumar uma boquinha para o filho de um amigo? Ou o piá vai trabalhar de graça? Deixe de brincadeira Beto, o mar não está para peixe. Vê se cresce, ainda dá tempo.

  6. -É outro fanfarrão e hipócrita!!!
    -Entregar a Fazenda para um “estrangeiro” é no mínimo contra-senso!!!

Comente