Uncategorized

Estado não pode ficar refém de interesses de grupos, diz Sinduscon

josé eugenio --

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Paraná, José Eugênio Gizzi, criticou a greve dos professores da rede estadual afirmando que toda a sociedade precisa entrar neste debate. Para ele, o Paraná não pode ficar refém de interesses de grupos de servidores. “A greve atende a 100 mil pessoas, prejudicando 10 milhões de paranaenses. Os professores merecem nosso respeito, mas o Estado não pode ficar refém desta situação. A situação tem que ser enfrentada em defesa do interesse público”, afirmou Gizzi em discurso na posse da nova diretoria da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná na noite de terça-feira.

19 Comentários

  1. Caro FÁBIO, a sociedade deve apoiar a mobilização realizada pelos caminhoneiros, ficando junto a eles, pela CORAGEM demonstrada em enfrentar esse estado de descaso apresentado pelo governo federal.
    O BRASIL e sua sociedade HONESTA não podem ficar REFÉM de um governo medíocre da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA, composto por meliantes corruptos, inescrupulosos, imprudentes e negligentes, que por ações inadequadas, equivocadas levaram a quebrar a maior empresa brasileira de petróleo, que neste momento provoca a carestia de combustíveis. Entendo que deve ser aberta a possibilidade de IMPORTAR diesel a preço de mercado livre internacional, optando por trazer primeiro dos irmãos bolivarianos, que estão quebrados, da VENEZUELA. Com essa medida solucionamos três problemas. Mantemos os custos dos combustíveis baixo para não pressionar a inflação neste período de safra, mantemos a inflação sobre controle e pagamos a conta do combustível petróleo, com papel higiênico e produtos farmacêuticos, escambo com o país irmão. A sociedade não pode permitir o descontrole da INFLAÇÃO, provocada pelos excessos praticados pelos dirigentes nacionais. Defendo a liberdade de opinião, liberdade de imprensa e liberdade de investigação. Apoio a proposta de ” o sul é o meu país” e proponho o IMPEACHMENT JÁ da DILMA, agora no poder, para evitar maiores distúrbios e VERGONHAS a sociedade brasileira. Atenciosamente.

  2. puxa…….alguém com um pouco de sensatez num estado onde tudo é discutido pela metade……….aqui se discute o fato de cortar regalias, mas não se pode discutir as regalias e o quanto custam pra sociedade…aqui se quer apoio popular a causas próprias…..ou seja…10 milhões pagam pra 200 mil curtirem………tá na hora de se discutir com seriedade o custo de tanto funcionário público……o estado não pode existir só pra bancar essa gente…..

  3. Servidor Municipal Responder

    Não me diga…..na real é que para criticar e dar palpite não falta gente igual a este cidadão, mas para resolver a situação concreta mesmo….

  4. jaime rodrigues Responder

    parabéns,, se a sociedade fizesse greve e deixasse de trabalhar e de pagar impostos ,,

    de quem os professores receberíam:??????

    privatizar o ensino é o melhor caminho, comprar vagas em escolas, creches e universidades é mais barato e nao tem esses folgados que se encostam em sindicatos para nao trabalhar.

  5. jaime rodrigues Responder

    pessimo ensino que oferecem para os alunos,

    hora atividade para melhorar as aulas, rsssss

    cade a melhora???

  6. Professor estadual Responder

    Jaime se acha tão ruim assim, faça uma licenciatura, passe em um concurso e vá dar aulas!
    Mas, se você é um parasita comissionado, não critique quem busca melhorias para o futuro!!

  7. Francisco Carlos Responder

    Porque não criticou também os juízes e conselheiros do TC sobre o recebimento do auxílio moradia? Já que ele acha, e eu concordo, que a sociedade tem que entrar nesse debate, então vamos acertar todos os pontos, não mexer só com as categorias que tem menor poder de decisão.

  8. PARABENS GHIZZI,ESTE SIM É O DEVER DE QUE TODAS AS INSTITUIÇOES DE CLASSES , DEVERIAM FAZER.DEFENDER O PODERES DE ESTADOS.

  9. DILMA TEM QUE DEVOLVER OS 7 BILHÕES QUE TIROU DA EDUCAÇÃO
    Isso a Massa de Manobra do PT disfarçados de professores não lembram de cobrar , né ?

  10. O IDEB no PR já mostrou que os professores no PR não são o que tentam passar à sociedade. É uma vergonha!

  11. Concordo com ele afinal de conta quem tem que fazer greve sao os empresarios empreiteros , executivo legislativo e judiciario que tem um salario bem abaixo comparando com o do trabalhador que alem de ter salrio de fome nao ganha talher.
    José Eugênio Gizzi é igual ao Pelé so fala besteira.

  12. Esse cidadão deve ser amigo intimo desse incompetente, mentiroso e desonesto desse Governador que está envergonhando nosso estado, Sr José Eugenio pelo jeito seus filhos nunca foram a uma escola publica, o que não ode e um Governador achar que pode tudo e todos ficarem a seu favor.

  13. “José Eugêêêniooooooo!
    Jááá prá dentro, menino! Tem aula de matemática hojeeeeeee!
    Ahhhhhhh, mãããeeeee, poxa! Hoje tem a turma que vai brincar de bola!
    Já prá escola, já disse!”
    A historinha acima retrata seguramente a infância de mais esta abjeta figura, dirigente do Sindicato de Dirigentes da Construção Civil.
    Sua matemática rasteira comprova que há muito tempo só dirige e não se preocupa com números.
    Todos sabemos que a matemática desta greve não se encerra nisto.
    Retirem os direitos trabalhistas de Zezinho Eugênio. Veremos então o milagre da transformação que sofrerá. Se transformará em cidadão inflamado e pronto para carregar faixas e cartazes contra quem quer que tente lhe tungar.

  14. nossa disse tudo, não estão contentes com nada. sempre querem mais.
    trabalhar que é bom nada. são péssimas professoras.

  15. Ninguem aguenta mais esses desclassificados, so gente que quer tirar dinheiro sem trabalhar e professor bandido e juiz bandido que quer auxilio moradia e conselheiro bandido e desvio na petrobras, fecha a portace apaga a luz o Brasil acabou

  16. Existem outras formas das pessoas de baixo serem ouvidas? Se não tivessem invadido a Assembléia, a Lei que prejudicaria a todos não estaria aprovada? Fácil falar, o difícil é executar.

  17. Stanislau Sarmenkowisk Responder

    Todo o respeito aos mestres deste país, a educação é sem dúvida o melhor caminho para um futuro.
    No entanto existe duas situações peculiares: A luta dos professores de instituições pública por melhor salários, mais vantagens e benefícios infindáveis.
    E a dos pobres professores de escolas particulares, que não tem estabilidade, plano de carreira, quinquênio, licença prêmio …… e recebem em média 1/3 daquilo que recebem os professores de escola pública. Estes pobres educadores de escolas particular não fazem greve! Mas, educam os filhos dos bacanas, funcionários públicos inclusive de professores estatutários.
    Não seria o momento de se pensar na terceirização da educação?
    Calma lá! Não se trata de privatizar a educação, mas contratar empresas especializadas com potencial dessas escolas particulares. A administração das escolas pública teria ensino de melhor qualidade com menor custo, sem sobrecarregar o Estado.Se fizer uma pesquisa com a população 100% dos pais de alunos de escolas pública gostaria de proporcionar aos seus filhos uma escola de qualidade igual as particulares. A população não pode ficar refém de um sindicato que se orgulha de ser o quarto maior do mundo. Pense nisto!

  18. roberto novaes jr Responder

    Jose Eugenio voce estudou em escola publica, voce eh engenheiro, entao merece uma advertencia do CREA pela sua postura inconcebivel. Duvido que seja este o pensamento dos empresarios que voce acha que representa. Comentario mediocre. Pelego. Subalterno. Fora da realidade e do contexto atual da greve. Peca desculpas publicas pelo posicionamento de uma entidade de classe a servico exclusivo dos interesses oficiais do falido governo do engenheiro Beto. Jose Eugenio voce esta desconstruindo parte da Educacao Paranaense. Renuncie ao cargo de presidente do Sinduscon para o bem dos engenheiros paranaenses e das empresas que equivocadamente o elegeram.
    Roberto Novaes Jr – engenheiro civil

  19. Isso já é jgo politico. Esse sr. não sabe nem o que está falando. Envegonha seus representados. Sou do ramo e não compactuo com as ideias dele. Ensino publico é responsabilidade do governo e pnto. Se ele não consegue manter as escolas funcionando é problema dele e não dos professores. Nesse caso, o interesse publico está refem de um governo sem gestão.

Comente