Uncategorized

TJ considera ilegal a greve dos professores e exige volta às aulas na 2ª

alep - 24.02

Conforme liminar, servidores devem voltar às escolas na segunda-feira (2). Em caso de descumprimento, há multa de R$ 10 mil; sindicato vai recorrer.

do G1 PR:

A Justiça concedeu uma liminar neste sábado (28) considerando a greve dos professores e servidores do Estado do Paraná ilegal e abusiva. O pedido foi protocolado pelo governo estadual na tarde de sexta-feira (27) e acatado pelo juiz de plantão do estado, Victor Martin Bapschke.

Conforme a determinação, os professores devem voltar às escolas na segunda-feira (2). Haverá multa diária de R$ 10 mil para quem desobedecer à ordem. Por ser considerada ilegal judicialmente, o Estado vai descontar todos os dias parados da folha salarial de quem aderiu à paralisação.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Paraná (APP-Sindicato), Hermes Leão, diz que os professores ainda não foram notificados oficialmente, mas garante que a categoria recorrerá da decisão.

“É muito ruim que o governador, em vez de fazer um esforço para assumir o compromisso que ele mesmo firmou com a categoria, mais uma vez se comporte como imperador. O Paraná, como se vê, já não é mais uma democracia”, afirma Leão.

Segundo o presidente da APP-Sindicato, não há condição alguma das aulas voltarem na segunda-feira. A assembleia estadual para decisão sobre o fim ou não da greve, convocada para a próxima quarta-feira (4), está mantida.

“Enquanto o governador não atender a todos os pontos que estamos pedindo, a greve continua. Não há condição nenhuma de voltar às aulas, até porque muitas escolas não têm estrutura para isso. Eu garanto: as aulas não voltam, mesmo com a decisão da Justiça. Temos prazo para o recurso e, até quando houver possibilidade, vamos manter o movimento”, ressalta o grevista.

O governo se pronunciou por meio de nota, argumentando que os professores não honraram o acordo definido na última reunião entre as partes, no Palácio Iguaçu, na quinta-feira (25). De acordo com o comunicado, a parte do Estado está sendo “integralmente cumprida”.

A nota ainda sugere que “existe uma divisão entre grupos dentro do comando grevista, transformando a greve na rede pública em movimento político, cujo único objetivo é desgastar o governo e tumultuar o ambiente social”.

Leão nega que haja divisão e alega que o governo estadual quer dividir a categoria. “Não tem lógica. Eles estão fazendo isso para tentar dividir e desestruturar o movimento. Eles sabem muito bem como funciona. Estão sendo desonestos”.

Greve dura 19 dias

A greve dos professores foi deflagrada há 19 dias, depois que o governo atrasou o terço de férias da categoria. O movimento se acirrou depois que chegou à Assembleia um pacote de medidas de ajuste fiscal. Quase um milhão de alunos da rede estadual estão sem aulas desde o dia 9 de fevereiro, dia para o qual o começo do ano letivo estava agendado.

Desde o início da greve, vários servidores estão acampados no Centro Cívico, onde fica a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e o Palácio Iguaçu. Eles chegaram a invadir o Legislativo quando deputados tentaram aprovar em apenas um dia um pacote de medidas de austeridade que poderia mexer com benefícios dos servidores. Os projetos foram retirados pelo governo para revisão.

17 Comentários

  1. Como no caso da greve do SINDIMOC, aposto que a APP não vai dar a mínima para a ordem judicial.
    Ainda que a justiça, com seus auxílios diversos e participação nos lucros ao final do ano, seja instituição de grandes valores.

  2. Essa greve ja atingiu o objetivo dela, daqui pra frente ja partiu para ato politico.

  3. O G1 JÁ RECONHECEU O ERRO , E DAI CORRIGI AI TAMBÉM , DE NOVO , SEGUE A ERRATA DO G1
    Correção: ao ser publicada, esta reportagem errou ao informar que a greve foi considerada como ilegal e abusiva pela Justiça. O erro foi corrigido às 20h37).
    A Justiça concedeu uma liminar, neste sábado (28), e determinou que 30% dos professores do terceiro ano do Ensino Médio retomem as atividades na segunda-feira (2). A decisão foi imposta pelo juiz de plantão do estado, Victor Martin Bapschke.

    http://g1.globo.com/pr/parana/noticia/2015/02/tribunal-de-justica-considera-ilegal-greve-dos-professores-do-parana.html

  4. Parreiras Rodrigues Responder

    Desde quando recorrer à Justiça é atentar contra a Democracia?
    Trata-se de movimento político-partidário, sim senhor!
    A APP/CUT e assemelhados pouxo estão se lixando para a Educação, para o Ensino. O objetivo deles é justamente outro, o de desqualificar o Governo do Estado perante a classe do magistério, os pais e os alunos.
    A decisão pela continuação da greve, começa a irritar e atrair a antipatia dos pais, dos alunos e até de professores, os sérios e realmente comprometidos com a Educação.

  5. A GRANDE VERDADE É QUE CADA ALUNO ESTÁ CUSTANDO AOS COFRES MUITO MAIS DO QUE O VALOR DE UMA MENSALIDADE DE ESCOLA PARTICULAR.
    TEMOS QUE REVER OS CONCEITOS SOBRE ENSINO..

  6. mais para descontar tem que pagar o que deve, esse governo caloteiro não tem moral para descontar dias parados e essa liminar é mais uma mancha na historia do judiciário que gosta mesmo é de mordomia e ajuda moradia

  7. Até os policiais de elite, colocados no telhado do Iguaçu para cuidar de “professoras perigosas” sabem que a liminar é parcial, seu Campana!
    Isto é prova que a justiça entende que a greve é legal, e que o governador deve mesmo assumir as negociações, no lugar de quem não fez nada até agora.
    Já tive a oportunidade ée lhe falar que na Casa Civil falam que Sciarra, Costa e Xavier querem mesmo ver a caveira do Beto?
    O pior cego é aquele que não quer ver…

  8. No final disso tudo os professores vão se arrepender profundamente e virar contra os feiticeiros, que são o PT, os senadores do Paraná que estimularam e apoiaram a greve,o MST e outras (des)organizações de esquerda.

    No entanto, é certo que o governo vai ter de ceder no final, pois esse povo sob o comando da esquerda é incapaz de raciocinar em favor da comunidade.
    Mas e daí o que será que esse Leãozinho insuflado pelo PT e seus aliados iludindo os professores criminosos vai querer mais?

    Porém,uma ver atendidos os professores, estes devem mostrar que são merecedores e ensinar de verdade e o governo tem obrigação de expurgar dos quadros aqueles despreparados e reacionários, cujos diplomas tão orgulhosamente ostentados poderiam ter uma serventia mais nobre se fossem impressos em papel macio e absorvente.

  9. Vigilante do Portão Responder

    A Gazeta fala que é para a 3ª série,
    Quanta confusão.

    E O DIREITO DOS ALUNOS?

  10. Mas é claro…. Aqui no Paraná o Judiciário tá fechado com Desgoverno Richa desde o início…não lembram lá do início da eleicão do Camargo no TC.

  11. Bando de vermelhos pau mandado do PT. E pensar que educadores, são dominados por um analfabeto e por uma ideologia de submissão! Onde são marionetes de PARTIDO POLITICO!
    #FORAPT

  12. MANOEL BOCUDO. Responder

    EXISTE BONS E HONESTOS PROFESSORES, MAS A MAIORIA SÃO UNS FANTOCHES, MASSA DE MANOBRA NAS MÃOS SUJAS DA APP. E
    AGORA COMO FICAM OS DIRETORES QUE SERÃO PROCESSADOS
    PELO MINISTÉRIO PÚBLICO…… PAGARÃO O PATO SOZINHOS ???????

Comente