Uncategorized

TJ determina imediato retorno dos professores às aulas

unnamed

O desembargador Luiz Mateus de Lima, do Tribunal de Justiça do Paraná determinou na tarde desta quarta-feira (4) o retorno imediato às aulas de professores e funcionários. Em caso de descumprimento, a multa diária será de R$ 20 mil. Os grevistas também estão proibidos de obstruir, de qualquer modo, o acesso a escolas ou a qualquer outro órgão público estadual ou de impedir o trabalho de outros servidores públicos.

A greve “é extremamente prejudicial a milhares de estudantes, os quais estão sendo as maiores vítimas”, afirma o desembargador na decisão. Para Mateus de Lima, “deve prevalecer o direito essencial/fundamental à educação (…)Os princípios da supremacia do interesse público e da continuidade dos serviços públicos se sobrepõem ao interesse particular (categoria profissional)”.

“Não me parece justo e legal comprometer toda a sociedade, maior afetada nesse momento, pelo movimento paredista”, conclui o desembargador.

15 Comentários

  1. COELHO RICOCHETE Responder

    Finalmente alguém com juízo! Mas os petinhas ainda vão espernear e empurrar com suas gordas barrigas mais uns dias…

  2. Mírian Waleska Responder

    Isso já está uma vergonha!
    Cada pai de aluno teria que ir no colégio do seu filho e exigir que professor grevista não desse aula para seu filho, assim queria ver onde eles iam trabalhar.

  3. É isso aí. Eles vão descumprir a decisão e o governo deve determinar o corte do ponto de todos com o desconto dos dias parados.
    A Assembléia Legislativa deve entra com uma ação de ressarcimento de danos com um pedido para bloquear o dinheiro desse sindicatinho petista para garantia da indenização.

  4. 20 MIL QUE VÃO SER PAGOS PELO pt,TUDO O QUE É PAGOS POR ESSES BANDIDOS É SURUPIADO DE ALGUM LUGAR,OU SEJA DINHEIRO DO POVO,OS TAIS ” PROFESSORES ” DEVERIAM TER VERGONHA DE SER CAPACHO DO LULADRÃO E DA DILMACONHEIRA.

  5. É um escárnio do judiciário, eles festejaram junto com o governador a aprovação do auxílio moradia para quem tem casa própria.
    Agora pagar vale transporte para os professores em férias é mais feio?
    Nos dois casos é puro e singelo aumento de salário!
    Eu sou a favor do aumento para os professores e acho que o povo também!!!

  6. Agora é hora de ver quem tem mais garrafa vazia para vender. A APP com certeza vai recorrer da decisão, mas o certo que o movimento já está nitidamente desgastado, pais de alunos descontentes com a situação indefinida, e professores incomodados com o prolongamento da greve. De certo é que teremos mais uma semana sem aulas. Lamentável.

  7. Pela lei de greve o governador teria que colocar professores substitutos para dar aulas de reposição… mas, como ponto de honra estaremos dando aula, todos os 200 dias do ano letivo, para todos os alunos da rede pública. E o que prometemos cumprimos, não temos duas palavras, apenas uma e a honraremos.
    A greve continua… com 100¨% dos professores, nada menos!!!

  8. Acabou a moleza. Os marginais da CUT, que estão usando os servidores públicos, terão que enfiar a viola no saco e voltar pra casa.

    Está na hora de começarmos a avaliar se esse modelo de funcionalismo público está correto… Isso interessa a quem? Estamos vendo a criação de uma casta de privilegiados, que passa nos concursos porque o papai pode bancá-lo enquanto estuda e que, depois de aprovado, não precisa prestar contas à ninguém, não tem que bater metas, e tem sua vidinha estável até a aposentadoria… Esse pessoal precisa conhecer como é a vida na iniciativa privada…

    O fim do funcionalismo público (e a terceirização de todas as atividades) é a maneira de atingirmos a eficiência e a responsabilidade com o dinheiro dos contribuintes.

  9. Auxílio-moradia para juízes influenciou na decisão judicial contra a greve da educação do Paraná?

  10. Sua Excelência na sentença misteriosamente só se esqueceu de falar algo sobre as questões não resolvidas nas negociações da APP com os (sic.) representantes do governo…
    Hoje à tarde, e já mais aliviados após o fracasso em resolver a crise “na moral” e se sentindo vitoriosos (KKKKKKKKKK!) auxiliados pelo auxílio – moradia, Sciarra, Larry e Moe vieram à público para a entrevista da vitória.
    Foi patético.
    Depois participaram da reunião – desespero, planejando como recuperar a imagem de Richa e seu governo.
    Chegaram no exato momento em que Ratinho Jr. Iria dizer que seu programa (Os Três da Greve) havia sido suspenso. Em seu lugar, a Rede Massa exibirá a reprise de Chaves e Chapolim Colorado…

  11. Antonio Alvaro Rosar Responder

    Vão voltar igual cordeirinhos e brabos com os alunos, como sempre. Estou de olho.

  12. SÉRGIO FERNANDES STACHESKI Responder

    Chegou a hora do retorno dos professores e funcionários para as Escolas e Colégios da Rede Pública Estadual de Ensino. Há um momento que o principal Gestor do Processo Administrativo de uma Instituição precisa tomar uma decisão, doa a quem doer. O momento é agora! Caso isto não ocorra, o Calendário Escolar não será cumprido, na íntegra, neste ano de 2015. Será necessário usar dias de 2016. Se voltar agora, ainda, é possível cumprir o Calendário neste ano, usando o recesso de julho, alguns finais de semana e o recesso de final de ano. Vamos voltar!!! A greve não é a única forma de negociação!

  13. Nada que um jantar as escondidas após a aprovação do auxilio moradia de R$4.300,00 não resolva, por que justiça não manda pagar o 13º e salários atrasados com a mesma rapidez? A nossa justiça se desmoraliza com casos assim.

  14. Ilario Caglioni Responder

    Não se leva em consideração que 90% da população apoia o movimento dos professores, conforme pesquisa divulgada nos meios de comunicação? Ora, algo deve ter de errado em toda esta história ou nós continuamos sendo iludidos pelas ações e informações…………

Comente