Uncategorized

Garis fecham avenida em 2° dia de greve e lixo acumula em Curitiba

greve - garis

da Banda B:

Os garis de Curitiba fecham desde o início da manhã desta quarta-feira (18) a Avenida Getúlio Vargas, no bairro Rebouças, em Curitiba, em frente a sede da Cavo, empresa responsável pela coleta de lixo. Os trabalhadores estão no segundo dia de greve, mas uma assembleia durante o dia de hoje pode pôr fim a paralisação. Enquanto isso em bairros de Curitiba já há acumulo de lixo.

Ontem, o Ministério Público do Trabalho sugeriu um reajuste nos salários de 9,7% – com ganho real de 2% – e 16,4% de aumento nos tickets refeição e alimentação. A Cavo ficou de analisar a proposta e irá repassar o que foi decidido ao Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba (Siemaco). Se aceito pela Cavo, o novo valor será levado aos trabalhadores durante a assembleia.

Se a assembleia tiver resultado negativo, uma audiência de conciliação entre empresa e trabalhadores foi marcada para a tarde da próxima quinta-feira (19), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Mínimo de 40%

O TRT determinou no final da tarde de ontem que 40% dos funcionários da Cavo voltem imediatamente ao trabalho. O despacho foi feito pela desembargadora Ana Carolina Zaina, que entendeu que a limpeza pública é um serviço essencial. A multa em caso de descumprimento é de R$ 20 mil por dia. O Siemaco diz que não foi notificado e que a greve continua por tempo indeterminado.

Medidas emergenciais

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente pede à população que, em função da paralisação, evite colocar os resíduos na rua até pelo menos 48 horas após o próximo dia e horário previstos para coleta. Um planejamento especial foi montado para minimizar os impactos da paralisação, e compreende medidas que serão implantadas conforme a necessidade.

Caçambas adesivadas pelo Departamento de Limpeza Pública estão disponíveis nos terminais de transporte coletivo para receber resíduos levados pela população, mas a orientação é para que, sempre que possível, os resíduos sejam retidos em casa até que a situação se normalize ou que seja definida a escala de coleta emergencial nos bairros.

A Prefeitura também solicitou formalmente à Cavo – empresa responsável pela coleta na cidade – garantias da implantação das medidas necessárias para o cumprimento do contrato. A Prefeitura espera que esta garantia seja efetivada, inclusive com a implantação de programa emergencial alternativo de coleta.

3 Comentários

  1. É ISSO PREFEITO GUSTAVO, NÃO PODE DAR MOLEZA PARA ESSES P´T E PMDB SE NÃO JÁ VÃO FALAR BESTEIRA…

  2. Sou curitibano nasci aqui e vi essa cidade crescer, hoje olho e vejo praças cheio de mato, calçadas quebradas, lixo por tudo lugar, cemitérios sujos, ruas cheias de buraco, esse antipó não adianta nada. Gustavo o que está acontecendo…
    Hoje não acredito mais em políticos, nas próximas eleições vou anular meu voto…

Comente