Uncategorized

Previsão para inflação
de 2015 passa de 8%
pela primeira vez

Boletim do Banco Central mostra que mercado financeiro piorou previsão de recessão no ano: -0,83%

d’O Globo:

Pela primeira vez, os analistas de instituições financeiras estão esperando que a inflação supere 8% este ano. Segundo pesquisa feita semanalmente com economistas e divulgada nesta segunda-feira pelo Banco Central (BC), a mediana das expectativas para o IPCA de 2015 foi revisada para cima, na 12ª piora seguida da estimativa, de 7,93% para 8,12%, enquanto para 2016 passou de 5,60% para 5,61%. A meta oficial para a inflação é de 4,5%, podendo chegar a 6,5%.

A alta dos preços administrados é o grande peso, com a expectativa dos especialistas subindo agora para 12,6%, contra 12% antes. O dólar também tende a pressionar os preços, com os especialistas vendo a moeda a R$ 3,15 neste ano contra R$ 3,06 na pesquisa anterior. Para 2016, a projeção é de R$ 3,20, frente a R$ 3,11 antes.

Na última sexta-feira, o IBGE informou que, em 12 meses, o IPCA-15, considerado a prévia da inflação, acelerou para 7,90% — a maior taxa desde maio de 2005, quando ficou em 8,19%. Para o câmbio a previsões também foram revisadas, para cima, de US$ 3,06 para US$ 3,15 no fim de 2015 e de US$ 3,11 para US$ 3,20 no fim de 2016.

Ao mesmo tempo, os analistas passaram a mostrar incerteza sobre a dimensão da alta da Selic na reunião de abril. O Top-5 de médio prazo, com as instituições que mais acertam as projeções, elevaram ainda mais a perspectiva de aperto monetário para o fim deste ano.

CONTRAÇÃO DE 0,83% NA ECONOMIA

Sob o peso da inflação, o Copom elevou a Selic em 0,50 ponto percentual no início de março, para 12,75% ao ano. No Focus, os especialistas consultados veem nova elevação na reunião de abril do Copom, mas a mediana das projeções, de 13,13%, mostra incerteza quanto à dimensão dessa alta — na semana passada, ele viam a Selic a 13%.

Para o fim de 2015, o Focus ainda aponta a taxa básica de juros a 13% na mediana das estimativas, mas o Top-5 elevou a projeção a 13,75%, ante 13,50% antes. Para 2016, a mediana das projeções no Focus permaneceu em 11,5%, enquanto o Top-5 elevou a projeção em 0,50 ponto percentual, a 12%.

Já para o desempenho da economia houve piora nas projeções coletadas até o dia 20 de março: para 2015 foram de -0,78% para -0,83% e para 2016 de uma alta de 1,30% para 1,20%. A pesquisa Focus, do BC, reúne as estimativas de cerca de cem instituições financeiras.

1 Comentário

  1. Claro, 8%… aumento combustível, IPTU, IPVA, alimentação, luz, passagem ônibus, auxilio moradia Juizes (desculpe, “juizes”)…
    Só 8%? Se assim fosse estaria muito bom. Certamente teremos 2 digitos (2 digitos alto) como número oficial…

Comente