Uncategorized

Avião que viajava de Barcelona a Düsseldorf com 150 a bordo cai nos Alpes franceses

Foto: Jan Seba/ Reuters jan seba - reuters -aviao 2

d’O Globo:

Um Airbus A320 da companhia aérea alemã Germanwings caiu por volta das 11h (7h de Brasília) desta terça-feira nos Alpes franceses. A aeronave se dirigia do aeroporto internacional de Barcelona ao de Düsseldorf, na Alemanha, com 150 pessoas a bordo — 144 são passageiros. Não se espera que haja sobreviventes.

Dos passageiros a bordo, 45 são espanhóis, mas a maior parte era formada por turistas alemães que passavam férias em Barcelona e Palma de Maiorca. Havia também turcos a bordo, de acordo com as primeiras informações. As últimas palavras emitidas pelos pilotos foram:

— Emergência, emergência!

O avião desapareceu na região dos Alpes da Alta Provença, nos arredores da cidade rural de Barcelonnette. A queda ocorreu na montanha de L’Estrop, na comuna de Méolans-Revel, a menos de 200km de Nice e do Principado de Mônaco. A Alta Provença é área de resorts de esqui, mas isolada. Esse é o maior desastre aéreo na França desde a queda do Concorde em 2000.

resgate- voo

O Ministério dos Transportes confirmou que um sinal de socorro foi emitido pelo voo AU9525 às 10h47m (locais), pouco antes da queda, e que foi relatada uma perda súbita de altitude — que indicaria perda de controle das turbinas. O avião passou de 38.000 pés de altitude (11.500m) às 10h31m a 6.920 pés (2.100m), nove minutos depois. Controladores ouviram relatos de emergência da cabine.

DIA SOMBRIO

Equipes que sobrevoaram a área de helicóptero flagraram destroços e informaram que é um local muito difícil de ser alcançado, apenas com apoio aéreo. O ministro de Transportes, Alain Vidalies, afirmou que “com certeza não há sobreviventes”. As principais autoridades do governo francês estão se dirigindo ao local.

O presidente francês, François Hollande, afirmou que, a julgar pelas informações iniciais, não se espera que haja sobreviventes. Ele escreveu no Twitter uma mensagem dizendo que o episódio se trata de uma “tragédia”.

arte - o globo (Departamento de arte – O Globo)

As condições meteorológicas na manhã de terça-feira eram boas, segundo especialistas. O principal sindicato dos controladores aéreos suspendeu uma greve que fazia para monitorar o espaço aéreo após o acidente.

A Airbus, fabricante do avião, afirmou em nota que está trabalhando para assessorar a situação. As ações da empresa começaram a cair drasticamente minutos após os primeiros relatos na imprensa.

Boa parte dos aviões da Germanwings é formada por antigas aeronaves da Lufthansa — empresa mãe da companhia —, segundo especialistas de aviação ouvidos pela rede CNN. A aeronave foi entregue em novembro de 1990, e operava voos de baixo custo. A Lufthansa afirmou que está tentando monitorar a situação. O presidente-executivo Carsten Spohr disse que seria um “dia sombrio” para a empresa.

1 Comentário

Comente