Uncategorized

Apesar de boicote, Câmara elege primeiro ouvidor em 30 anos

clovis - cmc

De Rogério Galindo, Blog Caixa Zero, com informações de Chico Marés:

A Câmara de Curitiba elegeu no início da tarde desta quinta-feira o primeiro ouvidor da cidade em três décadas. Clóvis da Costa, advogado, responderá pelo cargo nos próximos dois anos. Ele venceu com a votação mínima possível, de acordo com o regimento.

A eleição de Clóvis aconteceu na terceira votação, quando ele conseguiu os vinte votos necessários para conquistar o cargo. O regimento determina que é necessário ter votos da maioria absoluta dos 38 vereadores, mesmo que haja ausências no plenário. Isso significa 20 votos.

Caso ninguém conseguisse maioria na terceira votação, a eleição teria de começar de novo do zero, com abertura de inscrições e tudo mais – processo que levaria meses para ser concluído. Por isso, o presidente Aílton Araújo (PSC), que normalmente não vota, decidiu usar seu direito ao voto para que a eleição fosse concluída.

A votação foi difícil não só porque não se construía um consenso entre os indicados à lista tríplice, mas também porque vários vereadores se recusaram até o fim a votar. Além das ausências em plenário, seis integrantes do grupo “dissidente”, que está às turras com o prefeito Gustavo Fruet (PDT) se abstiveram até o fim do processo.

4 Comentários

  1. O voto decisivo foi voto de cabestro.Por uma questão de ética e respeito aos vereadores, o presidente não poderia ter votado. Eleição marcada agora pelo executivo. Agora resta saber qual apito que o eleito vai tocar e a mando de quem isso acontecerá.

  2. Com quinze mil mensais, mais sinecuras mil, e mais 4 quatro “assistentes”, daria pra contratar pelo menos uns dez professores; ou uns sete médicos, e por aí segue o bale.
    Mais um apaniguado empregado. E nós pagando…

  3. Não tem dinheiro para cortar grama, não tem remédio nos postos de saúde, não tem guarda nas escolas, A FAS não tem gasolina para os carros buscarem doações, não existe dinheiro para comprar tinta para sinalização nas ruas, não tem dinheiro para comprar lâmpadas para iluminação pública((dêem uma olhada à noite na Fredolin Wolf), as terceirizadas não recem seus contratos mas mantém funcionários trabalhando no vermelho, mas tem dinheiro para um ouvidor e seus seguidores, mesmo a cidade tendo 38 vereadores. Este camaradinha vai ser ouvidor do quê? Onde será o seu gabinete?

Comente