Uncategorized

Beto Richa fala à TVeja

Em entrevista exclusiva a jornalista Joice Hasselmann, da TVeja, o governador Beto Richa (PSDB) adianta as medidas tomadas frente à crise econômica nacional, que afeta o Paraná, comenta sobre a greve de 29 dias dos professores estaduais, das dívidas herdadas do governo anterior e reitera que “o melhor estar por vir” no curso deste governo até 2018. Veja a entrevista em duas partes.

Parte 1

Parte 2

7 Comentários

  1. O governador tem como “crédito” do que está apregoando sua gestão anterior, cujos resultados desastrados já são por demais conhecidos, quem quiser afiançar a nova é livre.

  2. E tem mais – guarde-se estes vídeos para o futuro que a Deus pertence, já que os homens, principalmente a politicagem, não tem tido muito a mostrar.

    Ah sim, tem as virtualidades dos vídeos …

  3. Ele esquece que o governo anterior é o próprio. Que desculpa esfarrapada. Até parece o governo PT, há 12 anos no poder, transferindo para o PSDB a sua incompetência.Assuma o governo ou entrega de uma vez. Alias, o melhor a ser feito é renunciar. Fora Beto.

  4. Vai mentir sobre o que agora? Fala, fala e não convence…bons tempos que um rostinho bonito e uma mentira funcionavam! Kkkkk

  5. Antonio carlos Reply

    Como a Joice é compreensiva c o Beto! Com a Dilma é kct , impeachment , incompetente,etc. Pq não faz o mesmo ? Os jornalistas estão se desmoralizando e igualando em desfaçatez com os políticos. O Beto envelheceu dez anos em 60 dias! Quem tem e tem medo!!! Já mudou o discurso sobre o Luis Abi , agora já reconhece que é próximo .
    A culpa do desastre e descalabro no estado continua sendo dos antecessor( ele?) , dos sindicatos e do Pt.
    Ridículo!!!

  6. Show de bola, a população precisava tomar conhecimento desses fatos, e principalmente com referência a situação financeira do Estado. Parabéns Governador, pela bela entrevista.

  7. Palavras do Governador Beto Richa, na Gazeta:
    “O parentesco é distante. E não escondo que é de minha relação pessoal como várias outras pessoas. Eu sou um homem público, de fácil acesso, convivo com centenas ou milhares de pessoas e eu não posso responder pelo erro de ninguém. Eu defendo que toda denúncia seja apurada, que todo culpado seja punido. Eu não tolero corrupção”.
    Infelizmente sua moral não foi a mesma quando o corrupto foi Ezequias Moreira…

Comente