Uncategorized

Com chance de um em
1 milhão, curitibano encontra doador de medula em Israel

da Banda B:

O apelo pela vida do advogado curitibano Tiago Rodrigues, de 32 anos, feito em novembro de 2014 na Rádio e Portal da Banda B, teve um final feliz. Com a chance de um em um milhão, Tiago conseguiu encontrar uma medula óssea compatível, que virá diretamente de Israel para o Hospital Nossa Senhora das Graças, no bairro Mercês, onde acontecerá o transplante. Emocionada, Rita Hofstätter Saul, irmã do advogado, agradeceu aos leitores/ouvintes da Banda B.

“Alô pessoal da Banda B, quero trazer uma notícia muito bacana para vocês. Fizemos a campanha para encontrar a médula do Tiago e estou chegando de viagem, porque ele vai fazer o transplante. Agradeço a todos que fizeram orações, compartilharam matérias e foram até o Hemobanco. A campanha não pode parar, vamos nos cadastrar”, disse Rita.

Assista ao depoimento abaixo:

Segundo Rita, no período da campanha, encampada por vários veículos de comunicação, o número de cadastros no Hemobanco aumentou consideravelmente. Rita, que também é médica, comentou à Banda B a importância de se cadastrar. “Meu irmão conseguiu lá de Israel, então uma médula cadastrada aqui pode ajudar pessoas de outros países. Veja a importância de se cadastrar, meu irmão poderá ter uma nova vida, isso é muito grande”, afirmou.

A irmã de Tiago também comentou que a família está na expectativa para o transplante, marcado para a próxima quarta-feira (1). “Meu irmão já está internado, porque é necessário fazer uma quimioterapia intensa como preparação ao transplante. Estamos confiante que tudo dará certo”, descreveu.

Como ajudar

Quem quiser realizar a doação, pode se dirigir a qualquer unidade do Hemepar de sua cidade com o documento de identidade. Em Curitiba, Rita sugere o hemocentro na Travessa João Prosdócimo, 145, no Alto da XV. Em seguida, é realizado o cadastro no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome), com a coleta de 5 ml de sangue – como um exame de sangue comum.

“Se o doador for chamado, todas as despesas necessárias são pagas e o procedimento é bem simples, com duração de cerca de 40 minutos. Há a retirada da medula com uma agulha na região acima das nádegas, com anestesia, que não acarreta nenhum risco ao doador. É importante lembrar que, se a medula não for compatível com a do meu irmão, pode ser para outras pessoas que precisam”, explicou Rita.

Médula compatível

Na busca por uma médula compatível, o paciente tem três opções: ter um irmão que seja compatível (25% de chance), algum familiar (9% de probabilidade) ou recorrer aos registros de doadores e bancos de sangue de cordão umbilical. A chance de encontrar uma medula compatível pode chegar a uma em um milhão. São cerca de 5 milhões de pessoas cadastradas para doar em todo o mundo.

Procedimento

O procedimento é bastante simples. Colhe-se uma pequena quantidade de células progenitoras da medula óssea do doador e injeta-se no sangue periférico, na veia do receptor. Através da circulação, essas células atingirão o interior dos ossos, lugar onde mais gostam de viver, começarão a multiplicar-se e retomarão a atividade de produzir os componentes do sangue. Em pouco tempo, o doador terá recomposto completamente sua medula óssea e, se quiser, estará apto para uma nova doação.

5 Comentários

  1. Uma bela notícia em meio a tantas desgraças. Tem de se ter fé e esperança. A caridade é consequência.

Comente