Uncategorized

Balança comercial do Paraná acumula déficit
de US$ 211 milhões no
1º trimestre

Estado volta a ser grande exportador de matérias-primas enquanto a venda de manufaturados segue em queda

O saldo da balança comercial paranaense (diferença entre as exportações e as importações) acumulou um déficit de US$ 211 milhões de janeiro a março de 2015. O resultado significa que, em valores, o Estado importou mais do que exportou. As exportações no período totalizaram US$ 3,003 bilhões e o total importado chegou US$ 3,215 bilhões. Os dados são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC). De acordo com análise do departamento econômico da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep) o déficit em grande parte se deve à diferença de valor entre o que é exportado e o que é importado. É que o Paraná voltou a ser um exportador de matérias-primas enquanto a exportação de produtos manufaturados e semimanufaturados segue em queda.

“Desde 2007 a exportação de manufaturados vem caindo ano a ano”, observa Roberto Zurcher, economista da Fiep. Ele lembra que estes produtos ganharam força na pauta de exportações do Paraná logo após a chegada das montadoras que contribuíram para mudar o perfil exportador do Estado. Mas, a exportação de manufaturados, que em 2006 chegou a 57,41% do total exportado, em 2014 respondeu por apenas 35,63% de tudo o que o Paraná exportou. No último ano, a exportação de produtos básicos prevaleceu, respondendo por 50,85% da pauta de exportações paranaenses.

“Estamos assistindo a um retrocesso neste cenário, reflexo da falta de incentivo à industrialização e da elevada carga tributária que torna o nosso produto industrializado pouco competitivo no mercado mundial, estimulando cada vez mais a venda de produtos básicos”, comenta Zurcher. Ele cita como exemplo o que acontece no complexo soja, onde exportamos o grão e importamos depois o óleo processado lá fora a partir da nossa matéria-prima.

Produtos e mercados – O complexo soja é o que lidera as exportações do Paraná, respondendo por 25,26% das exportações registradas no primeiro trimestre de 2015. Em seguida vem Carnes, com 18,22% e em terceiro lugar Madeira, com 7,54%. Entre os importados, a liderança é dos produtos Químicos, que responderam por 19,9%, seguido de Mecânica, com 16,85% e Material de Transporte respondendo por 17,59%.

A China continua a ser o principal parceiro comercial do Paraná, superando a Argentina pelo sétimo ano consecutivo. No primeiro trimestre de 2015, o intercâmbio comercial entre o Paraná e a China chegou a US$ 1,148 bilhão, sendo US$ 467 milhões de exportações e US$ 680 milhões de importações. A Argentina ficou em segundo lugar com intercâmbio comercial de US$ 441 milhões e os Estados Unidos em terceiro com US$ 416 milhões negociados.

1 Comentário

  1. PRIORADO DE SIÃO Responder

    Essa notícia é muitimportante … mostra que estamos devendo na inovação, tecnologia, mentes brilhantes … investimentos no que vale a pena JÁ !

Comente