Uncategorized

‘Algo doentio acontece
na política brasileira’,
diz Mujica

mujica -1 bbc

Em entrevista concedida à BBC, o ex presidente uruguaio Mujica falou da corrupção na América Latina e fez duras críticas à política brasileira. Confira os principais trechos:

– “Algo doentio acontece na política brasileira”

– “O Brasil é um país gigantesco e cada Estado tem sua realidade, com partidos locais fortes. Conseguir a maioria parlamentar no Brasil é um macramé (técnica de tecelagem manual) onde pedem uma coisa aqui, outra ali.”

– Para Mujica, o tráfico de influência é “uma tradição” no país, já que os governos “têm que fazer o impossível para conseguir a maioria parlamentar de alguma maneira”.

– “Não digo que os fins justificam os meios, quem diz é Maquiavel. O que digo é que isso é uma doença que existe há muito tempo na política brasileira.”

Leia a reportagem completa aqui.

10 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Não sei porque este Canjica me lembra uma música… êêê fumacê, ááá fumaçá…

  2. Não precisa Pepe Mujica falar isso como se fosse a verdade suprema. Os brasileiros/as sabem bem mais que isso e já estão dizendo nas ruas com todas as letras a origem da bandalheira nacional.

    Não generalizamos mais porque sabemos os nomes daqueles que estão tramando contra a pátria, seja no âmbito público como no âmbito privado. E vamos dar-lhes o que merecem.

    Pepe que vá traçar um pango sossegado que merece, ao menos, não deixou um legado de roubalheira institucionalizada. Felizes os uruguaios.

  3. Mujica, guerrilheiro aposentado, e pelo menos, arrependido, deve ter esquecido que o Uruguai já foi nosso quintal. Nosso pomar dos fundos.
    Até isso, já se dá o direito de falar mal de nós.
    E viva o comunopetismo de lulla, de dilma, de zédirceu, de génuino e do que restou dos inocentes militontos; hoje uma raça em franca extinção.

  4. Caro FÁBIO, com a manifestação do MOJICA, fica claro que o estrago na moral do BRASIL, patrocinado pela ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA, é tão elevado, e tanto é verdade que passamos a ser “chacota” na boca do uruguaio. Essa é para você DILMA VAGALUME. Atenciosamente.

  5. A Maconha é uma planta 100% natural como são a Urtiga e a Hortelã. Ainda que neguem, a diferença entre o veneno e o remédio está na dosagem, no controle e no conhecimento. Pepe Mujica escutou a juventude uruguaia. Por aqui, os mandatários efetivamente apenas ouvem reacionários para não perder meia dúzia de votos, entre eles falsos ‘pastores’ de falsas igrejas, pois insistem em pular e renegar o capítulo 1, versículo 29 do Gênesis (surgentes tal e qual como foram previstos pelo Novo Testamento). Outros, até de importantes veículos de comunicação, queriam mesmo criminalizar e proibir a simples discussão aberta do assunto, distorcendo a verdade ao compararem o ato de fumar maconha com crimes hediondos como ‘roubar’, ‘estuprar’, ‘matar’ etc. Outros, piores ainda, afirmam falsamente, sem citar fontes nem dados científicos respeitados na Europa, que ‘houve aumento de consumo’ em países como Portugal e Holanda, prevaricando escondidamente o que aqueles países entendem e praticam por Política De Redução De Danos. Mas Pepe Mujica foi mais longe. Humildemente, disse que existe a dúvida, e a dúvida é legítima, e pediu uma oportunidade. Mas tais dúvidas não podem impedir que se ensaiem outros caminhos – já testados em outros países com sucesso, sim senhores, registre-se – ante um problema que há décadas preocupa toda a sociedade. Fez um reconhecimento do morticínio levado ao resto da população pela chamada ‘Guerra Às Drogas’ (guerra cujos crimes-de-guerra públicos e notórios precisam ser investigados de todos os lados), e disse que se a regulamentação não for a melhor solução, então pretende revê-la. ‘Quem disse que o tabaco é bom? E, mesmo assim, as pessoas fumam’. A medida não é bonita, mas o governo (lá) não é paralítico nem conivente, e não vai mais deixar seus filhos dependentes à mercê do narcotráfico, como fazem aqui. Muito ao contrário dos brasileiros, políticos uruguaios não aceitam a paralisia estatal diante de uma proibição testada há 100 anos com resultados monstruosos (por aqui). A pergunta científica feita aos consumidores da erva e a resposta dada que levaram Mujica a planear a regulamentação foram: ‘Se houver regulamentação, você comprará na farmácia ou no mercado-negro?’ Em 99% dos casos, a resposta foi: ‘Na farmácia’. Esta resposta provou que a proibição, a criminalização e o descontrole acabaram por atingir toda a população e tornaram-se muito mais mortíferos e deletéreos do que o próprio consumo de qualquer substância. Mujica surge como São Jorge disposto a enfrentar dragões para defender a sociedade civil mundial aterrorizada pela ‘Guerra Às Drogas’. A curtíssimo prazo, a regulamentação da planta será referência planetária positiva como verdadeira política de combate ao crescimento de seu uso descontrolado e da criminalidade que está associada à sua proibição. O consumo de substância existe no Mundo inteiro. A diferença é que o Estado Uruguaio não é paralítico nem traicioneiro, e decidiu lidar política e cientificamente com o fenómeno. Por lá, qualquer helicóptero com 500 quilogramas de cocaína dá cana duríssima e confisco de todos os bens… Os proibicionistas perderam e com eles toda a sociedade brasileira.

  6. Do Interior..... Responder

    O ronco das ruas do Brasil já disseram essa mera constatação.

    E a doença tem nome (PT), cor (vermelha) e forma (estrela).

  7. Dar os nós do macramé no Brasil é difícil porque a “matéria prima” é ruim e os “artesãos” incompetentes e mal intencionados.

  8. A diferença, ômaconheiro, é que o estado uruguaio foi, e é, dirigido por um guerrilheiro aposentado, um comunistazinho muito dos mequetrefes, embora perigoso, hoje se dizendo arrependido, com uma ficha vastíssima de ações terroristas, com torturas e mortes.
    E essa gente, bem como seus seguidores, seus bajuladores, e seus baba-ovos, só conseguem sobreviver na marginalidade.
    E se eu fosse você, iria pra lá. Lá vc poderá queimar essa porcaria à vontade. Até sair pelos olhos, pelos ouvidos, ou por quais orifícios que preferir que saia.
    Aqui não pode, e pronto. Basta-nos a LEI.

  9. Deixem de ser trouxas, a carapuça deve ter servido a muitos de vocês, o cara só está dizendo o que ele pensa de nós, como ele nos vê. Se alguém se ofendeu com o que o cara disse, é porque se sentiu incluído. A verdade nunca devia doer a ninguém, quando ela dói é porque há alguma coisa muito errada com a gente.

Comente