Uncategorized

ICMS cresce mais
que FPM

Os principais repasses governamentais, o ICMS, do Estado, e o FPM, da União, tiveram movimentos distintos neste primeiro trimestre. Entre os 30 municípios da Amusep, no Noroeste, enquanto o ICMS, que cresceu quatro vezes mais (12,3%) que o FPM, no comparativo com o mesmo período de 2014, deve evoluir mais com as novas alíquotas sobre produtos, o FPM sequer atinge crescimento real no período (3,5% em valores nominais). As informações são d’O Diário de Maringá.

De acordo com João Ricardo Tonin, economista do Conselho de Desenvolvimento de Maringá, o ICMS se destacou porque houve aumento do valor adicionado – basicamente o volume de vendas descontados os custos de produção da mercadoria. “No caso específico de Maringá nós também fizemos um trabalho com os empresários para que informassem, de fato, o valor adicionado à Receita Estadual, pois o município estava perdendo em arrecadação”, explica.

A composição do ICMS repassado aos municípios depende do valor adicionado fiscal (75%), produção agropecuária (8%), população rural (6%), fator ambiental (5%), quantidade de propriedades rurais (2%), área (2%) e distribuição igualitária (2%). Na região da Amusep, apenas Uniflor teve queda no repasse do ICMS. No restante dos municípios, o aumento variou de 1,63%, em Santo Inácio, a 22%, em Sarandi.

6 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Mesmo com a metade(por enquanto) dos auditores fiscais estarem uns na cadeia e outros foragidos ouve aumento ou isso é só para despistar,já que agora deve aumentar muito por que ninguém vai querer meter a mão no jarro.Ao menos por enquanto.

  2. Quem aparece na foto é o Professor da UEM Dr. Joilson Dias, especialista em crescimento econômico. É um excelente professor. Então, corrija e bota o Jão!

  3. Mais também com o aumento do ICMS em nada menos que 95 mil itens tem que aumentar a arrecadação msmo, se for assim até meu cachorro fred governa!
    E xicote no lombo do povão!

  4. … Mas os 95 mil itens subiram há pouco ?!?!? Os auditores fora do circuito, o Estado arrecada bem. Vamos mudar as formas de arrecadar, mais controlada, mais tecnologia, menos LADRÃO.

  5. A matéria e ruim e os comentários piores! Segundo o texto o que aumentou foi o índice de participação do município de Maringá no bolo do ICMS. Com um índice maior de um ano para o outro, Maringá receberá MAIS ICMS neste ano do que recebeu no ano passado! Simples assim! O resto são exercícios mentais e julgamentos eivados de inferências! Ouviu o galo cantar não sabe onde, não sabe quando…………

Comente