Uncategorized

“Houveram”, ministro?

images_cms-image-000419586

Ontem, o ministro Carlos Eduardo Gabas, da Previdência Social, soltou um sonoro “houveram” em sua explanação aos parlamentares em que discorreu também sobre a reforma previdenciária no Paraná.

Pois, pois, senhor ministro. Vossa Excelência perdeu a aula de português que ensina que o verbo haver é impessoal e no sentido de existir, acontecer, não tem sujeito. Logo, não flexiona.

Doeu nos tímpanos.

7 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    O que esperar dos discípulos de Lula, o “dotô onoris causa” em ciências ocultas e letras apagadas.

  2. Sergio Silvestre Responder

    A língua portuguesa também é cheia de frescuras,já não chega no Brasil a burocracia e ainda tem uma língua complicada para nego ficar enchendo o saco.
    Saramago escrevia aleatoriamente e foi nobel de literatura e na língua portuguesa,o duro que quem corrige é por que leu e entendeu.

  3. Sérgio Silvestre, Saramago escrevia no português de Portugal. Só isso. vê-se que vc nunca leu nada dele, não é?
    Outra coisa: O problema desse ministro petista aí, é que ele estudou aqui no Pr, e por azar dele, quem tentou ensinar-lhe os princípios rudimentares da nossa lingua, foi essa turma que não trabalha; esse bando que está há quase um ano nas ruas, promovendo badernas, e arruaças, e ainda por cima, ganhando.-Plo menos, estavam ganhando. Nosso Governador já cortou o ponto desse bando de delinquentes.
    Ele deve ser ex-aluno da tal Lika, do outro post.

  4. Afinal o Lula falava sempre que sua mãe nasceu analfabeta e o criou com dificuldade.O Lula para não ficar de fora, nasceu analfabeto (claro, não poderia nascer alfabetizado) e vai morrer analfabeto. O que esperar de petistas. Que sejam analfabetos! Que nem mesmo saibam se expressar! É o que dá o povo acreditar no PT (Perda Total). Claro, quem nunca estudou acha que a língua portuguesa é cheia de frescuras.

Comente