Uncategorized

‘Objetivo era invadir e impedir a votação’

O professor William da Silva, da Unioeste, confirmou hoje (6) pela manhã na sessão da Comissão de Direitos Humanos do Senado, em Brasília, que a estratégia do movimento era invadir a Assembleia Legislativa e impedir a votação do projeto de lei que alterou a Paraná Previdência. A revelação desmonta, mais uma vez, a afirmação da APP-Sindicato e de seus líderes de que a manifestação era pacífica e que buscava o diálogo.

8 Comentários

  1. Só mesmo idiotas acreditam que essa turba não iria invadir e depredar a Assembleia Legislativa. Ficou bem claro quando a Justiça garantiu que os lideres sindicais e representantes de classe teriam garantido o ingresso na Assembleia até o número que a mesma comportasse, mas não aceitaram. Queriam mesmo é fazer bagunça, baderna, destruir, agredir.

  2. Eu estava lá. Os vândalos foram pra cima da Polícia. Olhem no portal da transparência pra ver quanto ganham esse baderneiros.

  3. Marcos Becheri Responder

    Campana, admiro seu trabalho! O senhor é um jornalista bem informado. Mas, por favor, não se queime perante a população! Conversa fiada! É impossível justificar o injustificável! Veja o depoimento do cinegrafista mordido pelo cachorro! Por vezes, nossa convicção política (todos temos) não deve prevalecer sobre os fatos. Não vale a pena tentar defender algo que é indefensável! Só piora a situação do suposto defendido e leva para o mesmo balaio quem faz a defesa absurda. Os fatos estão aí! Abração.

  4. E aí, safados da APP/CUT/PT/3%!!! Por que não invadiram o Congresso ontem à noite e quebraram tudo por lá? Dois pesos e duas medidas?!!!!

  5. Ué, se a manifestação não buscasse impedir a votação, o posterior diálogo serviria para quê? Inês estaria morta!
    A verdade é que a Sesp, a Casa Civil, a Alep e o Chefe estavam com um soco encalhado e queriam “botar pra quebrar”.
    Curioso é que para os Neo a greve é boa, pois 30 dias de paralisação dá uma boa economia e sobra uma grana para consertar uma porção de carros.

  6. Cristiano Jacir Múetzemberg Responder

    Se a votação acabou a uma semana! Por os professores não voltam a dar aula? Sera que eles tem compromisso com a população que os paga?

  7. A infantaria da CUT e outros mascarados partiram para cima da policia e essa somente se fendeu. Portador de impulsos egoístas e agressivos, nada se aproveita da fala do líder da companherada, que gosta de arrotar grosso. Intolerantes, conduzem, atitudes arrogantes, prepotentes, exibicionistas
    se dedicam ao trabalho de transformação mental, impõem sua forma de ser, estabelece normas que segue impondo método de comportamento para suas vitimas, extrapola os limites do respeito, são fiscais impiedoso do seu semelhante, numa verdadeira operação de lavagem cerebral, trabalha o íntimo do indivíduo, fazendo crer na própria inferioridade.

Comente