Uncategorized

Fórum é contrário à prorrogação de contratos de pedágio no Paraná

unnamed

O Fórum Nacional do Transporte é contra a prorrogação dos contratos das rodovias pedagiadas no Paraná, conforme proposta de entidades empresariais em carta enviada ao governo estadual. “Não concordamos com prorrogação de prazo e temos, sim, que pressionar os governos federal e estadual para que as concessionárias cumpram o contrato original , sem mais nenhum um aditivo”, diz Acir Mezzadri, coordenador do fórum.

“Que o governo faça cumprir os acórdãos do Tribunal de Contas da União e também do Tribunal de Contas do Paraná que deixam claro que devem ser reduzidas as tarifas de pedágios por terem sido consideradas abusivas”, diz Mezzadri. O coordenador do fórum lembra que houve também a CPI do pedágio a qual o governo deve tomar providências. Entre elas estão: a redução de 25% das tarifas atuais, e a fiscalização rigorosa da execução de obras previstas até o final dos contratos pelo DER. “O que nos não entendemos e a posição desse grupo ser favorável a prorrogação do pedágio no Paraná quando deveria defender os seus seguimentos que sofrem com o preço abusivo do pedágio”, completa Mezzadri.

O fórum informa que propôs ação ordinária que já tramita perante a Justiça Federal do Paraná contra as concessionárias onde busca anular todos os contratos aditivos efetuados após o contrato original, o que vedaria qualquer possibilidade de renovação ou prorrogação dos mesmos após seu término, bem como a imediata redução das tarifas de pedágio no Paraná.

6 Comentários

  1. o lerner morreu politicamente, por causa do pedágio e agora o governador e os deputados, irão se enterrar definitivamente se isto acontecer.

  2. Sr Acir sonho de todos seria fazer as obras, mas temos que tirar o coração e trabalhar com realidade durante os oito anos do Requiao vocês tinha estado na mão assembleia e não fizeram nada. porque não tinha o que fazer pelo contrario as concessionaria nunca ganharam tanto nesses oito anos pois não fizeram nada e o pedagio não abaixou nem acabou só subiu . Essa discurso durante todos esses anos a Faep foi entidade que mais teve lucidez no assunto. So tem duas maneiras de resolver este impasse ou faz um novo ou espera vencer o contrato o resto é discussão que não leva a nada so atraso no desenvolvimento do estado.

  3. Ué João! Por acaso defende as concessionárias? O pedágio do Paraná, se não for o mais caro do Brasil, anda perto. Nós que moramos em Foz do Iguaçu, a Capital do Turismo do Paraná, pagamos um absurdo de pedágio, que somente a ir até a Capital do Estado pagamos em torno de R$140,00 (Cento e quarenta reais). O preço de uma passagem de ônibus leito. Até quando iremos aguentar esses desmandos? Está na hora da sociedade tomar participação nessa “CAIXA PRETA” que é o pedágio. Falam, falam e nunca vem a público os CONTRATOS e seus ADENDOS MILIONÁRIOS, prejudicando os usuários do pedágio. Em Santa Catarina os pedágios realizados depois dos nossos o mais caro custa R$2,00 (DOIS REAIS). Algo está errado. Já teve até candidato a Governador para ganhar eleição.dizia “O PEDÁGIO ABAIXA OU ACABA” (Roberto Requião). Ganhou a eleição com essa ladainha, aprendida nas hostes petistas, e NÃO BAIXOU E NEM ACABOU.

Comente