Uncategorized

PGE entra com ação na Justiça para que APP Sindicato pague multa
de R$ 1,24 mi da greve

pge - app

A Procuradoria Geral do Estado entrou nesta semana com uma ação na Justiça do Paraná pedindo ao desembargador Luiz Mateus de Lima a cobrança de R$ 1,24 milhão da APP-Sindicato referente aos 32 dias que a entidade desobedeceu uma determinação judicial e manteve irregularmente a greve dos professores.

A Justiça considerou a greve ilegal e levou em consideração as liminares emitidas em março para ampliar o valor da multa diária para caso de descumprimento da decisão. No dia 27 de abril, em nova determinação judicial, a multa para o sindicato dos professores passou de R$ 20 mil para R$ 40 mil. “A majoração da multa, contudo, mostrou-se ineficaz para efetivação da tutela judicial concedida”, diz o documento.

Como a determinação judicial foi desobedecida, com a manutenção da greve, a PGE solicitou a justiça o bloqueio de dinheiro do sindicato réu no valor referente a multa devida.

Além do bloqueio judicial, a PGE solicitou a obtenção de ordem judicial para impedir o repasse, ao Sindicato réu, dos valores descontados mensalmente dos professores filiados a título de contribuição, em decorrência da multa aplicada e para o fim de alcançar a cessação do movimento grevista.

13 Comentários

  1. A dona justiça poderia também exigir do desgoverno beto richa o cumprimento da lei que obriga o estado a pagar a reposição da inflação aos funcionários públicos em uma única parcela.

  2. Sociedade Responde Responder

    É isso mesmo. Tem que pagar cada centavo. É o cidadão que paga a conta. Portanto, como esse movimento já virou abuso e desrespeito ao cidadão e à serviço da política de rabo felpudo, tem mais é que a Justiça dar um basta nisso. E urgente!

  3. Gostaria que publicassem a sentença onde a Justiça considerou a greve ilegal, mas, veja bem, a SENTENÇA, não a liminar, pois se há uma ela está sob sigilo e o texto acima torna-se somente mais uma ameaça de um governo pautado em mentiras e incompetência.

  4. José, quando realmente tiver a sentença , quero ingressar com uma ação civil pública, requerendo que o Governador estabeleça o imediato desconto dos salários dos grevistas, sob pena de improbidade administrativa.

    Vocês não são insubstituíveis, comungo da urgente necessidade de se estabelecer bolsas a todos os alunos, dispensando o governo de pagar salários (altos), manutenção de escolas , merendeiras, faxineiras, luz, material, abonos, cursos e vale transporte e outras inúmeras despesas.

    Vamos amadurecer essa ideia e que o próximo governador proponha esse tipo de ensino, longe desta politicagem que vocês se meteram!

  5. VLemainski - Cascavel Responder

    Engraçado… A Dilma cria uma inflação de mais de 8% e é o Beto que tem que pagar?… E ninguém cita a Dilma e nem os 10 bilhões que ela cortou da educação… E os professores parados… Fazendo bagunça…. Dando mau exemplo e aliciando alunos… Que vergonha!!!….

  6. Justiça de mentira, e os bandidos fazem a farra no Palácio Iguaçu. Vergonha este Paraná.
    Viva a injustiça

  7. Já estava demorando e a Procuradoria Geral do Estado não está fazendo nada mais que sua obrigação!

  8. É SE NÃO ACATAR, ADEUS AUXILIO MORADIA. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  9. Engraçada essa justiça,alias nada engraçado,pois a mesma que deveria ser cega enxerga muito bem um lado,o lado RICO,pois somente os ricos tem justiça rápida ,enquanto vários processos acumulam poeira na fila de espera ,um juíz acelera ,atropela ,e passa a frente o que o governo manda.Está lá para ser analisado o o recurso da APP ,pois nada vão empurrando para baixo das pilhas e pilhas de processos..Bom basta ver o caso do Carli Jr,se arrolando por anos..Que a PGE peça também o ressarcimento de tudo que os auditores amigos do BEto roubaram da nossa Receita Estadual…..vixe ai vai demorar milhoes de anos para julgarem……

  10. Caro FÁBIO, até que enfim alguém está tomando providências de colocar o estado do PARANÁ na linha de desenvolvimento. Os não interessados, podem ficar na margem da estrada. Até mais.

Comente