Uncategorized

Professores de Curitiba podem entrar em greve

professores - curitiba1

do blog do Tupan:

Se de um lado os professores estaduais decidem a continuidade ou não da greve, os municipais podem estar caminhando para a radicalização do movimento em Curitiba. Ontem (8), os vereadores da base aliada da Câmara Municipal garantiram o veto a uma emenda que previa o abono de faltas da rápida paralisação que aconteceu no ano passado. Foram 2 dias, mas a prefeitura descontou cinco, já que contou um feriado, o sábado e o domingo como ausências. Sete parlamentares votaram favoráveis contra o veto do prefeito Gustavo Fruet (PDT): Professor Galdino (PSDB), João Carlos Chicarelli (PSDC), Zé Maria (SDD), Noêmia Rocha (PMDB), Pastor Valdemir Soares (PRB) e Chico do Uberaba (PMN). Diretores do Sismuc reclamaram que há 2 anos estão acordando uma coisa e no final o Poder Executivo faz outra.

3 Comentários

  1. renato glotter Responder

    A verdade verdadeira é que o Prefeito é obrigado a vetar, porque esse artigo é inconstitucional. O poder legislativo (no caso, a Câmara de Vereadores), não tem poder de interferir no relacionamento interno do executivo e servidores, que são regidos por regras, normas e leis específicas.
    Gustavo não entrou no mérito de abonar ou não as tais faltas.

  2. antonio carlos Responder

    Dentre estes vereadores demagogos aparecem, será que só por acaso? os nomes de alguns “prefeitáveis”. Demagogos todos sem dúvida, começando pela professora Josete, traidora do prefeito, e outros iguais a ela, querendo todos posar de bonzinhos, hipócritas isto sim. Depois tem gente que ainda critica a filha do limpinho que, parodiando a Dona Florinda, chamava os seus colegas de plenário de Gentalha.

  3. Os aliados históricos dos trabalhadores votaram contra??? Os três do PT trairam os sindicatos???

Comente