Uncategorized

STJ liberta fiscal preso pelo Gaeco em Londrina

O auditor fiscal Marco Antonio Bueno acaba de ser liberado por habeas corpus concedido pelo Superior Tribunal de Justiça, em Brasília. Ele foi preso com outros fiscais na Operação Publicano, do Gaeco de Londrina. A decisão deve ser estendida a todos os demais indiciados.

O auditor fiscal Marco Antônio Bueno é o primeiro preso da segunda fase da Operação Publicano a ganhar liminar num pedido de habeas corpus. De acordo com o advogado dele, Walter Bittar, a decisão é monocrática, uma liminar concedida pelo ministro da 6ª turma do Superior Tribunal de Justiça, Sebastião Reis Júnior. É o mesmo ministro que concedeu habeas corpus aos presos na primeira fase da operação – que é o caso de Bueno. A defesa do auditor tentou pedir liminar noTribunal de Justiça, mas ela foi negada. Os advogados recorreram ao STJ e o pedido de HC foi distribuído por dependência (quando está relacionado com outro processo) a Sebastião Reis Júnior.

Conforme Bittar, o argumento para soltar Bueno é que a liminar concedida no HC obtido na fase anterior da Publicano teria sido desrespeitado.

“Nessa segunda decisão do juiz [da 3ª Vara Criminal] é a mera repetição da outra decisão e desrespeito à liminar. Não tem fatos novos”, argumentou Bittar. A decisão ainda não está disponível no site do STJ, apenas os advogados do investigado podem ter acesso nesse momento. Bittar afirmou que a documentação que permitirá a liberação de Bueno chega a Londrina no final da tarde desta quarta-feira (17) ou o mais tardar na manhã de quinta-feira (18).

Bittar também é advogado de José Luiz Favoreto, Sérgio Quaresma, Laércio Rossi, Milton Digiacomo e Carlos Eduardo Reginato. O advogado disse que essa medida não beneficia automaticamente seus outros clientes, mas ele vai pedir a extensão para os demais

9 Comentários

  1. O mais incrível em toda essa história é que um cara que é réu confesso acusa um punhado de gente sem ao menos ter provas concretas e dias depois enjaulam todo mundo e pasmem ,a imprensa faz um enorme show escrachando e acabando com a reputação de diversas pessoas e famílias. Quem for inocente em tudo isso carregará pelo resto de sua vida o trauma e a humilhação pela qual foi submetido… Muito triste isso…

  2. NÃO EXISTE SUPREMO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, SERIA INTERESSANTE VOCÊ COMO JORNALISTA ESCREVER CORRETAMENTE.
    EXISTE SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA .

  3. Sergio Silvestre Responder

    Esse TJ do Paraná vai soltar todos,são da mesma linha dos mesmo gostos finos e da mesma caterva.
    Isso aqui no Parana está tudo dominado,essa turma está lezando o estado a tál ponto que o Paraense vai ter problemas para pagar suas contas.
    agora sei por que não gostam do Requião as camadas da alta ai de Curitiba,com ele não tinham essa moleza.

  4. Sergio Silvestre Responder

    Ja soltaram um monte,amanhã não tem mais ninguém preso.acho que antes de pagar impostos é melhor comprar um rifle,por que esse estado está tudo dominado.
    E dai Moro,não vai soltar os outros,só petista ,puta,pobre e preto que vai pra cadeia.

  5. Impressionante como supostos leitores alfabetizados aceitam passivamente teses e afirmações capengas que servem apenas a espetáculos mediáticos.
    Porque não exigem o cumprimento das leis? Se alguém – pobre, rico, preto, branco, delinquiu. Que se aplique a LEI Simples assim!
    Agora, quando autoridades apostam todas suas fichas em um instrumento controverso (vide a fala do Ministro Fachim) – delação premiada, para prejulgar e condenar antecipadamente qualquer um, agem contrariamente à lei.

Comente