Uncategorized

Moro homologa delação de executivo

sergiomoro1

Após fazer uma série de ressalvas ao acordo de delação premiada do ex-presidente da empreiteira Camargo Corrêa Dalton Avancini e a realização de novos interrogatórios, o juiz federal Sergio Moro acabou homologando a peça. Isso só ocorreu depois de o réu ter prestado novos esclarecimentos. Avancini foi preso em 14 de novembro e solto em 30 de março após fechar um acordo de delação com os procuradores e delegados da Polícia Federal que atuam na Lava Jato. As informações são da Folha de Londrina.

Avancini cumpre prisão domiciliar em São Paulo e é obrigado a usar tornozeleira eletrônica. Ele também se comprometeu a pagar uma multa de R$ 2,5 milhões, dos quais R$ 959 mil já foram quitados (eram os bens apreendidos pela PF). Um outro executivo da empreiteira, Eduardo Leite, revelou em acordo de delação que a empresa havia pago R$ 110 milhões em propinas.

1 Comentário

  1. TANTO A DELAÇÃO QUANTO A SUA HOMOLOGAÇÃO SÃO NULOS PORQUE OBTIDA DE INVESTIGADO PRESO PREVENTIVAMENTE, SENDO QUE ESSA SÓ É ADMITIDA PARA CRIMES I N A F I A N Ç Á V E I S, VEZ QUE PARA A SUA DECRETAÇÃO A LEI EXIGE A EXISTÊNCIA DO CRIME E NÃO MERO INDÍCIO..

    CONSTIT. FEDERAL, ART. 5º, INC.

    LIV – ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal;

Comente