Uncategorized

Traiano diz que ajuste fiscal é resultado da incompetência de Dilma

unnamed

O deputado Ademar Traiano (PSDB), percorreu os municípios do Sudoeste nesta sexta-feira (19) para ouvir prefeitos, vereadores e lideranças, que reivindicaram melhorias, obras e programas. Traiano explicou que o ajuste fiscal que o governo está realizando agora foi indispensável para equilibrar as finanças do Estado.

O deputado lembrou que a recessão produzida pelos desacertos do governo federal produziu desequilíbrios financeiros, desemprego que reduziu a arrecadação e obrigou os governos estaduais a tomarem medidas duras.

O governo enfrenta dificuldades também porque a folha de pessoal aumentou de R$ 10 bilhões – quando o governador Beto Richa assumiu – e hoje chega a R$ 18 bilhões, resultado da contratação de 10 mil policiais, 30 mil professores e reajustes salariais, que, em alguns casos, como o dos professores, chegam a 60% por conta de reposições de perdas produzidas em governos anteriores.

Sobre o período turbulento com a greve dos professores e protestos constantes, Traiano disse que o governo enfrenta dificuldades financeiras e não pode atender, nem seria justo, apenas aos 300 mil servidores e suas reivindicações salariais, quando 11 milhões de paranaenses precisam ser atendidos em suas demandas de segurança, saúde e obras públicas.

Traiano afirmou que o momento é de recomeço. Os resultados dessas medidas amargas começaram a aparecer As liberações de recursos para as prefeituras foram retomadas. “Só nesse ano, o governo está pagando R$ 1 bilhão de dívidas e terá para 2016 uma capacidade de investimento de R$ 3 a R$ 5 bilhões para destinar aos municípios”.

6 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Cada conversa fiada,como se a Dilma fosse governadora,meu Deus,tudo parece que é relativo a seleção e os politicos.

  2. Da Dilma, do Lula,do PTralhas , da Tucanalha e de toda a classe política desta República da Banânia.
    Ah, também da Eleitoralha que elege este párias.
    Enfim, uma merda total, ampla e irrestrita!
    Populismo. ignorância e impunidade só podem ter este resultado.

  3. Existem políticos que não horam as calças que vestem, não assumem os próprios erros, se escondendo em erros alheios, se fazendo de vítimas. Que o Governo Federal cometeu incontáveis erros não se discute, porém, o Governo Estadual na figura do desgovernador Beto Richa é uma verdadeira desgraça, os escândalos a exemplo do Governo Dilma são jogados na mídia cotidianamente: propina, caixa 2, pedofilia, corrupção generalizada, confisco previdenciário, nepotismo, intransigência, truculência, violência, cinismo e principalmente mentiras.
    “O MELHOR ESTÁ POR VIR”,

  4. E a incompetência do Playbeto, comissionados e companhia limitada não entra nessa conta? Choque de gestão.

  5. UÈ, mas o proprio traiano dizia que o parana crescia 5% enquanto o brasil patinava em 2% ou menos vixi, vai entender esse povo.

  6. ESPERO QUE PUBLIQUE ESTE FATO E JA QUE OS OUTROS POSTADOS VECE NAO PUBLICOU

    Reportagem de Amanda Audi, no jornal Gazeta do Povo, edição desta sexta-feira (17), afirma que o juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato, investiga negócios entre o ex-deputado André Vargas (sem partido), preso há uma semana, com empresas e órgãos estaduais do governo Beto Richa (PSDB).

    Segundo o jornal, uma força-tarefa do Ministério Público Federal está investigando se algum político levou vantagem nos sete contratos firmados pela empresa usada por Vargas, a tecnologia It7 Services, no valor de R$ 18 milhões, com Receita Estadual do Paraná, a Celepar e a Compagás.

    Foram R$ 10,1 milhões pela Celepar, R$ 6,9 milhões pela Receita e R$ 459,8 mil pela Compagás. A empresa também prestou outros serviços de TI, por valores menores.

    De acordo com a Gazeta, os contratos foram assinados entre 2012 e 2014 pelo então secretário da Fazenda Luiz Carlos Hauly (PSDB), pela Receita; Jacson Carvalho Leite, pela Celepar; e Stênio Jacob, hoje aliado do ex-governador Orlando Pessuti, pela Compagás.

    Resta saber se o juiz Sérgio Moro, da Lava Jato, provará ao Brasil que não conduz uma operação seletiva, antipetista, somente para prejudicar a presidenta Dilma Rousseff. Ontem nas redes sociais, a hashtag ‘#ExplicaMoroPorqueSoPT’ (Explica Porque só o PT) liderou na maior parte do dia a “trend topics” do Twitter no país.

    O envolvimento do governo Richa em mais esse escândalo da Lava Jato dá força para a instalação da CPI da Corrupção na Assembleia Legislativa.

    O círculo próximo ao Palácio Iguaçu já enfrenta devassa do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), braço policial do Ministério Público do Paraná, que aponta crimes de agentes públicos em três frentes: pedofilia, propina da Receita Estadual e fraudes em licitações do governo do estado.

Comente