Uncategorized

Servidores da ALEP repudiam distorção
da mídia ao anúncio
de Ademar Traiano

Os servidores da Assembleia Legislativa emitiram uma nota de repúdio a versões distorcidas do anúncio feito pelo presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), no dia de ontem (terça-feira, 23), a respeito da implantação de vantagens relativas à progressão por antiguidade.

Segundo a nota, ao contrário do que foi noticiado por alguns veículos de comunicação, a “progressão por antiguidade não representa a concessão de um aumento, de novas verbas ou privilégio de qualquer natureza aos servidores da Assembleia, mas apenas correção de uma injustiça histórica”.

“O plano de cargos e salários é parte do ordenamento jurídico dos servidores públicos de todos os órgãos da administração pública brasileira e é a forma de estabelecer a evolução da carreira do servidor público”, diz o documento.

A Assembleia Legislativa não contava, até agora, com esse dispositivo, de forma que um servidor poderia cumprir 30 anos de serviço sem que contasse com uma evolução funcional e salarial compatível com esse tempo de serviço. “Os servidores de todos os Poderes contam com esse benefício, inclusive, por exemplo, os professores da rede estadual de ensino. Contudo, os servidores do Poder Legislativo nunca tiveram um regramento específico”, prossegue a nota dos servidores.

A nota dos servidores lembra que: “foi somente com a posse da legislatura anterior na Assembleia que se iniciou um processo de organização administrativa da Casa, que resultou na aprovação da Lei Estadual nº 18.135, que consolida o Quadro Próprio dos Servidores do Poder Legislativo”. Destaca a importância publicação do Ato da Comissão Executiva nº 51/2015 que “estabelece a regulamentação da avaliação de desempenho, progressão e promoção dos servidores do Quadro Próprio de Servidores do Poder Legislativo do Estado do Paraná”.

O documento dos servidores da Assembleia destaca que: “o processo ora em andamento é a implementação de progressões funcionais decorrentes do tempo de serviço de cada servidor. Que o reflexo financeiro se dá na medida em que a média de tempo de trabalho dos servidores da Casa se dá entre 25 a 30 anos, sendo que muitos já possuem tempo suficiente para a aposentadoria, no entanto ainda estão enquadrados nos níveis iniciais de vencimento das suas carreiras. Destaca que esta correção, não obstante corrija fatos passados, não gerará efeitos retroativos, mas tão somente a alocação do servidor em classe e carreira funcional de direito”.

O documento conclui enfatizando que o ato da Comissão Executiva da Assembleia, ao contrário do que chegou a ser noticiado, “não concede qualquer privilégio aos servidores efetivos da Casa, mas tão somente corrige a inexistência de progressões funcionais ao longo dos últimos 30 anos”.

9 Comentários

  1. Engraçado.quando entrei para trabalhar na Alep, anos 80, a maioria dos funcionários da ALEP, eram funcionários da Gazeta do Povo e Tv Paranaense, a maioria nunca trabalharam, e se aposentaram como procuradores ou cargos graúdos, tipo ( Kako Lacerda, esse ia la só para filar bóia ), Rafael de Lala ( esse promoveram ele passando por cima da Lei, pois era o dodóia do Dr. Francisco), Clóvis Stadler de Souzza, Dino Almeinda, esse nunca apareceu na Alep, a não ser nos jantares das Senhoras dos Deputados rsrsrsrs), Vilmar, etc………… pois na época, eles trabalhavam na redação da Gazeta do Povo e recebiam pela ALEP …altos salários…….assim que a ALEP pagar as promoções ai o Circo vai cair, pois a maioria dos funcionários irão mandar cópia para a RPC e Gazeta publicar o tal aumento imoral……. Deus é pai.

  2. Esqueci também de mencionar…….. que passava Presidente e saia Presidente…..que indicavam para nomeação da Diretoria de Comunicação e Cerimonial da Assembléia era o Dr. Francisco da Cunha Pereira, pessoa integra que nunca cuspiu no prato que comeu! Agora os atuais detentores da RPC e Gazeta do Povo, esqueceram rapidinho do passado!

  3. MANOEL BOCUDO. Responder

    QUEM TE RABO DE PALHA NÃO PASSA PERTO DE FOGUEIRA, BEM NA ÉPOCA DE FESTAS JUNINAS. É UM PERIGO.

  4. Parabéns Fábio Campana, é bom esclarecer bem ao seus eleitores, porque a mídia de forma geral distorceu totalmente dizendo que vamos ter um benefício, uma gratificação. Na verdade o que ele vai fazer é arrumar a bagunça deixada por mesas anteriores que nunca pensaram nos servidores. Se os funcionários entrassem na justiça para receber as progressões a despesa iria ser muito maior. O Presidente Traiano na verdade foi muito inteligente evitando uma despesa maior que a justiça o obrigaria a pagar com juros.

  5. Se estes servidores sentem-se injustiçados, peçam demissão e venham para a iniciativa privada, quem sabe assim conheçam o verdadeiro sentido de injustiça, o de produzir para bancar cabides de emprego no poder público. Caiam na real.

  6. por essa os ladroes nao esperavam ehh |Fabio Campana
    O pronunciamento do estudante de jornalismo Bruno Pacheco, recém-eleito presidente da UPE, causou dor de barriga nos deputados nesta quarta-feira (24).

    O dirigente estudantil fuzilou a queima roupa os parlamentares que votaram contra o reajuste de 8,17% aos professores e funcionários públicos; denunciou o sucateamento das universidades; e criticou a farra dos auxílios disso e daquilo, aumentos nos ganhos dos deputados, enfim.

    “Só os amigos do governador podem ter reposição no salário. Será que essa crise é só para o povo?”, questionou o presidente da UPE, que foi interrompido pelo presidente da Assembleia, Ademar Traiano (PSDB).

    Pachecão da UPE falou umas verdades aos deputados, que não gostaram.

    Dirigentes estudantis de todo o estado se solidarizaram com Bruno. Eles estudam para agosto uma manifestação de desagravo em frente à Assembleia.

  7. Eleitor de verdade Responder

    Incrível como alguns se deixam levar por maldade ou ignorância! O pia da UPE cheio de boas intenções esqueceu de fazer a lição de casa! Deveria ter estudado um pouco mais antes de falar besteiras! Atribuiu auxílio moradia aos deputados quando foi o judiciário que o concedeu! Além de outras “denúncias”equivocadas. Talvez o melhor pra essa turma seja voltar para a sala de aula para aprenderem de verdade!

  8. O leitor Luiz Feliz escreveu tudo, esse pessoal, servidores públicos e agentes públicos vivem em outro mundo, vem para iniciativa privada e veja como são realmente a batalha pela vida.

  9. antonio carlos Responder

    Ká ká ká este pessoal empregado na Casa de Ali Babá pensa que engana a gente com este tipo de “exposição de motivos”, bem coisa de funcionário público. Mas o que esta senhora não conta é de quanto será o reajuste de salário para estes pobres coitados, gente que sabia que haveria uma reclassificação e por isto não foi embora. Quando a gente dá muita explicação é porque não contou direito a coisa.

Comente