Uncategorized

Percentual de reajuste
de servidores da ALEP provoca tensão na CCJ

ccj - 30.06

A temperatura subiu no início da tarde desta terça-feira (30), na reunião ordinária da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa. Tudo por conta do percentual de reajuste do salário dos servidores da Casa. O presidente Ademar Traiano (PSDB) enviou mensagem propondo reajuste de 3,45%, o mesmo percentual concedido aos servidores do Governo do Estado. A maioria dos integrantes da CCJ se levantou contra a proposta, uma vez que na mesma sessão foram aprovadas cinco mensagens concedendo reajuste de 8,17% aos servidores da Procuradoria Geral de Justiça, Ministério Público, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas e Defensoria Pública, todos por unanimidade.

Na avaliação dos parlamentares que desejam elevar o percentual para 8,17% aos servidores do legislativo, o presidente quer prestar solidariedade ao Governo do Estado concedendo o mesmo percentual. Diante da possibilidade de ver derrubado a proposta, o relator Luiz Claudio Romanelli (PMDB) pediu para retirar da pauta e devolver para a Mesa Diretora, informando que a mesma não continha o impacto orçamentário.

Em meio as discussões, não passou batida a união de dois próceres da esquerda e da direita, os deputados Tadeu Veneri (PT) e Pedro Lupion (DEM), na articulação conjunta para garantir os 8,17% aos servidores da ALEP. Este fato provocou cenas inusitadas, com bate-boca de integrantes da bancada de situação, que até então jogavam unidos.

1 Comentário

  1. OPA, AÍ TEM QUE SER 8.17, É OS CARAS QUE DEFENDE A FERA. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

Comente