Uncategorized

Discussão do pedágio passa por redução de tarifas e mais obras, afirma Cida Borghetti

cida-02.07

Na reunião do setor produtivo paranaense com o ministro dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues, para discutir a renovação da delegação das rodovias federais pedagiadas, a vice-governadora Cida Borghetti foi enfática ao afirmar que o Governo trabalha com três premissas básicas na questão das concessões de rodovias: a redução da tarifa, a realização de novas obras e fim das demandas judiciais.

“O governo defende a redução da tarifa, a retomada das obras importantes para o estado e as negociações das ações judiciais. Finalizar com todas essas ações judiciais que já vem de muito tempo, mas o governo defende a redução imediata”, disse Cida.

O chefe da Casa Civil, Eduardo Sciarra, ressaltou que os atuais contratos são antigos e baseados num cenário econômico totalmente diferente da atualidade.

“Hoje o ônus do pedágio é muito significativo para a sociedade paranaense. Temos que rever a situação, diminuindo as tarifa e cobranda mais obras das empresas”, afirmou.

O ministro definiu a formação de um grupo de trabalho com representantes do Ministério dos Transportes, ANTT, empresários paranaenses, bancada federal e Governo do Estado. “Se for viável, vamos tocar”, disse Rodrigues, reforçando que a questão das rodovias não deve ser vista como queda de braço entre adversários políticos. “Temos que pensar no Paraná. Não em oposição ou situação”, afirmou.

O presidente da Faep, Agide Meneguette, liderou o grupo que se reuniu com o ministro. Ele sustentou a necessidade da renovação da delegação para que inicie uma nova discussão com as concessionárias de pedágio no estado sobre a renegociação dos contratos atuais, permitindo a redução de tarifas e realização de novas obras. “Já falei com todas as empresas e há interesse em rever os atuais contratos”, disse. “É preciso recuperar a essência das concessões e duplicar todo o Anel de Integração”.

O presidente da Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Paraná, Sérgio Malucelli, reforçou a necessidade da prorrogação da delegação para a abertura de novas possibilidades para as concessões paranaenses. “Não podemos esperar mais sete anos para realinhar as tarifas”.

Também acompanharam a reunião os deputados federais Ricardo Barros, Nelson Meurer, Luiz Nishimori, Osmar Serraglio, Zeca Dirceu, Alex Canziani, Dilceu Sperafico, Edmar Arruda e Sandro Alex.

3 Comentários

  1. Boca abreta II Responder

    Cidinha, prorrogar pedágio e dar mais dinheiro aos donos, família lerner, richa etcetera e penalisar os paranaenses.
    NÃO a prorrogação, LICITAÇÂO JÁ, AGORA.
    Insistir neste assunto é golpe, alias, quanto vc está levando para defender esta absurda idéia????????

  2. antonio carlos Responder

    Deixe de palhaçada Cida, chega de pedágio, este sistema está tanto tempo aí e não resolveu nada. Ou melhor, resolveu sim, encheu os bolsos dos donos das concessionárias e mais nada. Estamos há 60 anos esperando pela duplicação da Regis Bittencourt, falta 14 km só para conclui-la, e nada. A cabeceira da ponte sobre o rio Capivari até hoje não foi reparada. E o pedágio que pagamos dava para reconstruir a ponte inteira umas dez vezes. Isto para citar um caso só, deste tipo temos dezenas espalhados pelo Estado todo. Chega desta roubalheira. Fora pedágio.

  3. Todos os argumentos são do tipo blá, blá, blá. É papo mentiroso e caloteiro tipo beto richa. Está pegando a doença Sra Cida. Porque a redução dos preços dos pedágios já não aconteceu? Tal redução está vinculado a renovação? Sai dessa. É papo furado. MENTIRA. CALOTE.

Comente