Uncategorized

‘Vou disputar a prefeitura nem que chova canivete’, diz Ney Leprevost

ney - bem parana - valquir

do Bem Paraná:

No início do ano, o deputado estadual Ney Leprevost (PSD) surpreendeu ao romper com o grupo político do governador Beto Richa (PSDB), depois que a administração estadual decidiu mexer com o fundo de aposentadoria e pensão dos servidores públicos do Paraná. Ao mesmo tempo – apesar de seu partido integrar a base da presidente Dilma Rousseff no plano nacional – manteve-se como uma das principais vozes críticas à administração federal e ao PT.

É justamente como “franco-atirador” – livre dos compromissos com os grupos políticos que comandam hoje os governos federal, estadual e municipal – que Leprevost se sente pronto para apresentar-se como pré-candidato à prefeitura de Curitiba nas eleições de 2016. Até porque, na sua avaliação, com o desgaste sofrido nacionalmente tanto pelo PT, quanto pelo PSDB no plano estadual, e pelos baixos índices de aprovação do atual prefeito, Gustavo Fruet (PDT), a eleição na Capital paranaense estaria aberta a nomes novos, que saibam se colocar como alternativa aos eleitores decepcionados com a política tradicional.

Bem Paraná – Há pouco menos de um ano do início da campanha eleitoral, qual a avaliação que o senhor faz do cenário da disputa em Curitiba?
Ney Leprevost – O cenário da eleição para prefeito de Curitiba está completamente aberto, na minha opinião. Hoje é um cenário indefinido. É evidente que você tem, como sempre, o prefeito (Gustavo Fruet) na condição de favorito, em que pese uma elevada desaprovação à sua gestão. E tem nomes novos que podem se colocar no páreo com chances de vitória. O prefeito ter ou não alguma possibilidade de vencer vai depender de duas coisas. Em primeiro lugar dele melhorar muito a gestão, porque existem reclamações – que não são poucas – em relação à saúde pública; em relação às ruas que estão esburacadas, à manutenção das praças, parques, espaços públicos. Você vê que Curitiba está até certo ponto mal cuidada.

As pesquisas mostram um descontentamento generalizado com a administração, mesmo que se poupe a figura pessoal do prefeito, é isso?
Exatamente. Até porque ele tem um nome respeitado, foi um bom deputado federal, é uma pessoa que até que se prove em contrário, não tem envolvimento com a corrupção revelada até agora nos mais diversos setores. E ele é uma pessoa agradável, respeitador. Mas a gestão é muito criticada. É considerada pelas pessoas que acompanham mais de perto ineficiente.

O atual prefeito alega que herdou muitas dívidas do antecessor e enfrenta uma crise econômica nacional.
Mas já passou um bom tempo. Já dava tempo de ter melhorado. Esse argumento de ‘herança maldita’ serve para ganhar tempo no primeiro ano. Depois as pessoas querem resultados práticos. Por outro lado, me parece que um dos erros cometidos foi abrir mão de técnicos que estavam há muito tempo na prefeitura e que entrava prefeito, saía prefeito, estavam em uma posição importante. Você não pode abrir mão, por exemplo, de um Luiz Fernando Jamur (ex-secretário Municipal de Governo), para mencionar um nome. Mesmo ele tendo sido uma pessoa de confiança do prefeito Luciano Ducci (PSB). Dizia-se antigamente que a máquina da prefeitura de Curitiba andava sozinha. Essa máquina parou de andar sozinha. Me parece que um dos motivos foi a exclusão de técnicos que faziam essa máquina andar. Eles conheciam Curitiba como a palma da mão.

As acusações de corrupção contra o PT – aliado do prefeito – também podem influir na eleição?
Sim. Uma outra coisa que atrapalha o prefeito e deve ser explorado pelos outros candidatos é o vínculo estreito com o PT. As pesquisas mostram que o curitibano tem uma das maiores rejeições do País ao PT.

Pré-candidatura

“Vou disputar prefeitura nem que chova canivete”

Como o vê a possibilidade do prefeito se descolar do PT para disputar a reeleição?
Eu acho que é uma possibilidade que o grupo dele estuda. Mas até que ponto isso prejudicaria a cidade em relação aos investimentos federais que ele está pleiteando? Deve ser esse o grande enigma que ele enfrenta no momento.

E os outros possíveis candidatos?
O Ratinho Júnior (PSC) seria um candidato forte até pela votação que fez na eleição passada de prefeito. Ele me garantiu que não é candidato a prefeito, que é candidato a governador (em 2018). O Luciano Ducci ficou um período curto na prefeitura, conseguiu fazer algumas obras de relevância, mas está umbilicalmente ligado ao (governador) Beto Richa (PSDB). O que, com certeza, atrairá a ira dos professores contra a candidatura dele. E o (deputado estadual Maurício) Requião Filho (PMDB) fala bem, é articulado. O pai dele (senador Roberto Requião) é um homem forte, poderoso, que influencia uma parcela significativa dos eleitores. Sem dúvida é um candidato respeitável.

O senhor já foi cotado anteriormente para disputar a prefeitura, mas não se confirmou. Por que diria que agora é diferente?
Na eleição passada eu estava cotado para ser candidato a vice do Luciano (Ducci). Nós pertencíamos a um grupo político que vinha há muitos anos administrando a cidade e era liderado pelo Beto Richa. Na ‘hora h’ houve uma opção, até onde eu sei mais por parte do próprio Beto do que do próprio Luciano pelo (deputado federal) Rubens Bueno (PPS) ser o vice. Com isso acabei ficando fora. Quando apoiei o Luciano mesmo estando fora da vice, eu declarei diante de três mil pessoas que na outra eleição, ganhando o Luciano ou não, nem que chovesse canivete, eu iria disputar a prefeitura de Curitiba. E mantenho essa disposição.

Perfil
“Tenho vínculo forte com a cidade”

Por que o senhor acredita que está pronto para ser prefeito desta vez?
Eu tenho um vínculo forte com a cidade. Fui o vereador mais votado de Curitiba. Fui também o deputado estadual mais votado de Curitiba. Nessa última eleição tive quase 50 mil votos aqui. Trago essa experiência. Também já passei por experiência administrativa, fui secretário de Estado. Agora hoje estou rompido politicamente, não pessoalmente, com esse grupo. Que é um grupo que, na minha opinião, deixou de corresponder as expectativas da população de um tempo pra cá.

O que foi decisivo para esse rompimento?
Começou quando o governador mandou um projeto no final do ano passado para a Assembleia que taxava em 11% os aposentados. Eu votei contra. Ele expressou uma insatisfação – não diretamente a mim, mas a aliados políticos meus. Depois veio o episódio do Paraná Previdência. Ele queria mexer na Paraná Previdência, eu fiz um pronunciamento contra. Aí houve o rompimento político. E daí na questão dos professores, quando ele colocou dois mil policiais bombardeando os professores, gastando R$ 900 mil em bombas eu acabei cometendo um ato um tanto imprudente de ir até lá fora junto como os deputados Tadeu Veneri (PT), Rasca Rodrigues (PV) e Chico Brasileiro (PSD). Tentamos nos postar em frente ao Batalhão de Choque para parar o ataque e eu ali senti na pele o que os professores estavam sentindo. O uso desproporcional da força, a forma violenta como o governo estava agindo e voltei muito exaltado, indignado para o plenário. Ali o sangue correu. Ali houve o rompimento definitivo.

O senhor não teme ser cobrado pelo fato de ter apoiado a eleição e a reeleição do governador e ter feito parte desse grupo todo esse tempo?
Não, porque eu pensei como quase todos os paranaenses. Eu achei que o Beto Richa era naquele momento o melhor candidato. Ele tinha a aprovação, tanto que ganhou no primeiro turno. Se eu errei, errei junto com a grande maioria das pessoas que foram votar. E o Beto foi um prefeito de Curitiba que teve uma boa aprovação, e diga-se de passagem, quando prefeito tinha um ótimo relacionamento com os professores.

44 Comentários

  1. Dentre os políticos até agora apresentados como possíveis candidatos a Prefeito de Curitiba, sou de opinião que o Ney é o que apresenta o melhor perfil. É um sujeito que aparentemente tem feito um bom trabalho como Deputado, tem sua vida política bem transparente e sem “sujeiras”, taí…tenho até um slogan…”PRÁ PREFEITO EU SEI, EU VÕ DE NEY”!!!

  2. Pedro Angelo Reply

    O deputado Ney é jovem, capaz, sério e competente. Tem meu voto, dos meus amigos e parentes !!

  3. Muito coerente a posição do candidato a prefeito Ney Leprevost. Gostei da entrevista e considero-o um nome que terá uma projeção ainda maior, pois seu nome não tem rejeição, sua fala é coesa e não atacou a nenhum dos possíveis candidatos.

  4. Parabéns pela entrevista, Ney será o futuro prefeito de Curitiba. Vamos trabalhar de mangas arregaçadas para o Ney. É humilde, é honesto, é do povo.

  5. A nossa Curitiba está merecendo um gestor como o Ney há muito tempo. Homem honesto, de caráter, sangue novo!!! Voto no Ney para o que ele se candidatar!!!

  6. Até que enfim um candidato sangue no olho. Acredito que Ney será um prefeito perfeito (gostei do trocadilho), pois seu comprometimento com o povo vai falar mais alto.

  7. Não sabia que este moço tinha tanto preparo intelectual. Me interessei. Poderá ganhar meu voto na eleição do ano que vem.

  8. Isto é que eu chamo de um político coerente, fiel a seus eleitores. Vamos com Ney Leprevost !

  9. Carlos Tanques Reply

    Penso que o Deputado Ney é um oportunista…Era da base do Governador e quando o barco afundou pulou fora…Atitude reprovada…Ele não é pareo para o atual Prefeito Gustavo…Que tem feito uma administração coerente com poucos recursos e muitas dividas herdadas…Hoje as pessoas estão mais ligadas em honestidade do que obras faraonicas…

  10. Em nome de todos os funcionários do hospital Erasto Gaertner , agradecemos o deputado Ney pelo permanente apoio a saúde.

  11. Edinho do Sítio Cercado Reply

    Em meio a este mar de corrupção que está a política do Brasil e do Paraná, fico satisfeito ao ver um jovem que tem ficha política limpa e muita capacidade de realizar, aceitando o desafio de colocar seu nome em uma empreitada onde será vencedor aquele que conseguir demonstrar que tenha novas ideias para fazer nossa Curitiba voltar a sorrir.

  12. Admiro a coragem do deputado Ney Leprevost. Homem determinado, com posições firmes e favoráveis ao maior interessado, que é a povo paranaense. Acompanho seu trabalho na Assembleia Legislativa e acredito que na administração do executivo municipal será uma pessoa que vai marcar uma gestão séria e transparente. Conte comigo.

  13. Profa. Cleide Reply

    Só de não ter permanecido ao lado do Richa que traiu as professoras, já ganhou meu respeito.

  14. Vou pensar em votar nele ou no Requião Junior. O que não dá é para continuar com este Fruet que é um prefeito omisso, incompetente, preguiçoso e frouxo.

  15. O Leprevost fez a Lei de Incentivo ao Esporte. Eu e minha filha somos muito gratas a ele.

  16. Gosto do deputado Ney Leprevost por ele não ser oportunista como alguns que estão por aí.
    Quando o governo resolveu ir contra o povo, ele abriu mão de seus espaços e cargos, se posicionando com firmeza a favor dos mais humildes.

  17. O Gustavo Fruet desintegrou o transporte de Curitiba e se entregou as empresas de ônibus. Não é o santinho que parece. O Leprevost pode ser um bom prefeito, mas sem o apoio da máquina federal ou estadual vai ser difícil ter dinheiro pra fazer a campanha. Ainda aposto no Ratinho Junior como candidato com maiores chances.

  18. Pode ser uma luz no fim do túnel para Curitiba.Agora,estadista foi Churchill,Margaret Thatcher,Ney Braga.Infelizmente, estamos longe de ter algum estadista em nosso País.

  19. O Ney Leprevost tem mesmo que fazer pé firme e se lançar.
    Mas na hora certa deveria compor com o Gustavo Fruet e pegar a vice em um acordo com o atual prefeito para que ele permaneça dois anos e depois seja candidato ao senado.
    Conheço bem os dois e sei que são o que resta de gente honesta na política do Paraná .
    Precisam se unir para não serem engolidos pelos corruptos insaciáveis em sua ânsia pelo poder e respaldados por um governador fraco que se tornou refém das piores raposas da Assembléia Legislativa.
    O Leprevost daria novos ares em um segundo mandato do Gustavo e ajudaria nosso bem intencionado prefeito a sair por cima, bem respaldado pelo povo, de seu segundo mandato. Pensem nisto !

  20. Engenheiro Lucio Reply

    Está na hora de Curitiba voltar a ter um prefeito identificado com a cidade. Alguém que se preocupe com o bem estar da pessoas e que pense em soluções inovadoras para resolver problemas urbanos que se apresentam a curto, médio e longo prazos. Vejo no jovem Leprevost qualidades importantes. Mas precisa constituir para o início do próximo ano um time de arquitetos, engenheiros e urbanistas que planejem o futuro da cidade para ele. Pulso firme e coragem para ousar não lhe faltam, já provou isto .

  21. O Ney Leprevost eu gosto. Fez aquelas leis boas da mamografia e das grávidas.

  22. Clever Sartori Reply

    A turma do gabinete desse oportunista ta tendo trabalho hoje para inventar tanto nome e postar os comentários aqui. Anotem, nao fica nem entre os 4 primeiros no pleito municipal, esse é mais falso que nota de 3 dólares !

  23. ELEITOR CURITIBANO Reply

    Ney tem o meu apoio,mas não se misture com essa gentalha.O Ratinho só não ganhou por isso,se misturou com a gentalha.

  24. deusa do gabinete Reply

    Não sou deusa e muito menos de gabinete. Mas atento o suficiente para entender que está na hora de mandar este prefeito tosquiar carneiros. Literalmente. Não deu conta. Não conseguiu avançar. Não arremeteu.

  25. Vou dar aqui os 5 motivos que me fazem votar no Ney Leprevost sempre: 1) Não é corrupto. Vide seu patrimônio. 2) É humilde. Dá retorno. Não enrola. 3) Tem ideias novas. É culto, estudioso. 4) Já provou que nos momentos cruciais tem pulso firme e peito de tomar decisões polêmicas. 5) Tem a cara de Curitiba. É identificado com o povo da cidade. Transita em todas as classes sociais.

  26. O Ney é jovem, inteligente, carismático e competente. Luta pela educação, trabalha pela saúde e tem ficha limpa. Poderá ser meu candidato, desde que não volte a se aliar com o Beto Richa .

  27. O Ney Leprevost sempre me cativou pela sinceridade e o carisma. Gosto muito deste guri.

  28. antonio carlos Reply

    O Cinderelo acredita que aquele episódio lamentável acontecido no fim de abril vai alça-lo à Prefeitura, vai nada caro amigo Ney, neste trem o filho do senador maluco também está botando fé. Então serão três a cevar no mesmo pesqueiro, aí não vai ter peixe para tanto pescador.

  29. Por que a REFORMA POLÍTICA não se realiza? Preisamos acabar com os políticos ”CARREIRISTAS””, o deputado Ney Leprevost se tivesse que renunciar ao mandato será que seria candidato a PREFEITO? É óbvio que não, é devio a situações iguais a essas que a REFORMA POLÍTICA TEM QUE POR UM PONTO FINAL NESSES candidatos de plantão. Seria prudente e econômico para a Nação se as eleições fossem para ‘todos os níveis” fossem um mesmo dia, pois acabaríamos com os ‘POLÍTICOS” CARREIRISTAS.

  30. Ruan Benites Reply

    Primeiro ele tem que acordar. O bom é que nu.cá vai ter expediente de manhã na prefeitura. Vai gastar menos kkkkk

  31. Joao sem teto Reply

    Pura lorota. Rompeu com o governo Beto Richa depois de perder uma diretoria que detinha na Copel até final de 2014 e que tinha um apadrinhado seu chamado L. Leprevost.

  32. Luiz Eduardo Reply

    Um excelente nome, já provado em suas atuações como vereador e deputado. Mas, tem que deixar de fora a maioria dos medalhões.

  33. Observando o quadro de possíveis candidatos à Prefeitura de Curitiba, acredito que o Deputado Ney Leprevost é uma das melhores opções, sobretudo pelo seu histórico político.

  34. tiburcioesteveakienaogostou Reply

    So da comissionado aqui…… Esse Ney, “ney” pensar!

Comente