Uncategorized

De olho na faixa

Foto: Gustavo Lima – Câmara dos Deputados sessao maioridade - foto gustavolima - camara3

do Painel, Folha de S. Paulo:

A tese da candidatura própria do PMDB à Presidência num momento de aguda crise política foi um ato calculado. Se a Lava Jato deixar, Eduardo Cunha tentará pavimentar seu caminho ao Palácio do Planalto. Ele promove desgastes ao governo e preside a Câmara de olho nas pesquisas de opinião. Mas há colegas no páreo, o vice Michel Temer e o prefeito Eduardo Paes. “Maquiavel ensinava: dividir o adversário é a primeira estratégia para governar”, brinca o presidenciável Aécio Neves.

Sem refresco – Apesar de o governo contar com a pausa do Legislativo para esfriar a temperatura da crise, o grupo de Cunha articula surpresas desagradáveis no recesso.

1 Comentário

  1. antonio carlos Responder

    ká ká ká o carioca está pondo a carroça na frente dos cavalos, até 2018 tem muito tempo e muita água para passar por debaixo da ponte. E o cara ainda tem que convencer o Temer e o Brahma da Silva que a vez é dele e não deles.

Comente