Uncategorized

Policial civil discute em boate no Centro, saca arma e acerta cliente
que estava com PMs

da Banda B:

Três dias após o prefeito Gustavo Fruet sancionar a lei que exige a identificação de policiais em bares e casas noturnas de Curitiba, mais um caso de policial armado dentro de boate é registrado na capital. Um policial civil alcoolizado disparou tiros dentro de uma boate na Alameda Cabral, na madrugada desta sexta-feira (17), e um dos tiros atingiu um cliente, de 25 anos, encaminhado ao Hospital Evangélico. A confusão também teve o envolvimento de policiais militares, que tentaram intervir e se envolveram na briga.

De acordo com informações apuradas pela Banda B, por volta das 5 horas, um policial civil, da Delegacia de Furtos e Roubos, teria começado uma discussão com uma mulher dentro da boate , localizada no centro de Curitiba. Testemunhas relatam que outros policiais militares, que estavam no local, teriam tentado intervir. Foi quando o policial civil, com sinais de embriaguez, teria sacado a arma e atirado dentro do estabelecimento. Um cliente, que nada tinha a ver com a discussão e estava na boate com os policiais militares, acabou atingido por um tiro na mão e foi levado ao Hospital Evangélico. Ele não corre risco de morte.

No hospital, policiais militares não quiseram falar sobre o caso à Banda B. Até o fechamento desta reportagem não havia informações sobre o paradeiro do policial civil que sacou a arma na boate.

A Banda B entrou em contato com a assessoria da Polícia Civil e a informação é que o caso está sendo apurado, mas ainda não há um posicionamento da instituição. A assessoria da PC também não informou onde estaria o policial que atirou. A assessoria da PM também não se manifestou até o momento.

2 Comentários

  1. -Mais um caso de sumária expulsão da corporação e poderia, sim, responder pelo fato, como réu comum!!!
    -Vamos ver o desdobramento do caso!!!

  2. Edilson Hermes Zeiss Responder

    Policial armado não pode beber. Ponto.
    Responsabilize-se solidariamente a corporação que permite.

Comente