Uncategorized

Paraná discute demandas da Educação em Brasília

cida e ana seres - brasilia

A vice-governadora Cida Borghetti e a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres, estiveram em Brasília nesta terça-feira (21) para tratar diversos assuntos de interesse do Paraná com representantes do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, o FNDE. “Foi uma reunião muito proveitosa, discutimos vários temas que estavam pendentes, inclusive a liberação de recursos”, disse a secretária.

Também foram abordados temas técnicos, como a sistemática para registro de obras no Simec, o sistema de medição de construções do FNDE.

Participaram da reunião deputados federais e integrantes da Secretaria da Educação – a superintendente de Desenvolvimento Educacional, Vanda Dolci Garcia; o diretor-geral, Edmundo da Veiga; o procurador do Estado Kuniberto Kolb Neto, o responsável pela auditoria nas obras da Superintendência de Desenvolvimento Educacional (Sude), Luiz Carlos Giublin, e integrantes da área de orçamento.

O FNDE – O Fundo é uma autarquia federal responsável pela execução de políticas educacionais do Ministério da Educação. O FNDE é parceiro dos 26 estados, dos 5.565 municípios e do Distrito Federal. Neste contexto, os repasses de dinheiro são divididos em constitucionais, automáticos e voluntários (convênios).

Além de inovar o modelo de compras governamentais, os diversos projetos e programas em execução – Alimentação Escolar, Livro Didático, Dinheiro Direto na Escola, Biblioteca da Escola, Transporte Escolar, Caminho da Escola, Reestruturação e Aquisição de Equipamentos para a Rede Escolar Pública de Educação Infantil – fazem do FNDE uma instituição de referência na Educação Brasileira.

2 Comentários

  1. Injetar mais recursos neste sistema educacional falido em sua essência-dominado pela pedagogia de Paulo Freire-é como encher um pneu furado.Grande ilusão achar que o problema está na falta de recursos.
    É preciso discutir com seriedade o problema do nosso sistema educacional.Os professores deveriam passar por uma avaliação por prova, rigorosa, para poderem exercer a profissão.
    O sistema precisa ser despotilizado e a instituição da meritocracia é urgente.

Comente