Uncategorized

Polícia prende em Maringá assassino de 8 garotas de programa

31jul2015---roneys-fon-firmino-gomes-suspeito-de-matar-oito-garotas-de-programa-no-parana-e-preso-em-maringa-1438365007650_300x420

A polícia aprendeu o suspeito de ser o assassino de oito mulheres em Maringá. Os crimes são registrados desde 2007. Todas as vítimas eram garotas de programa e foram mortas por estrangulamento. Hoje, segundo a polícia, Roneys Fon Firmino Gomes confessou os crimes.

Os corpos eram abandonados em uma área de plantio de soja ou milho, às margens da PR-317, próximo a torres de transmissão de energia. Em referência ao local dos crimes, o assassino passou a ser conhecido como o “maníaco das torres”.

Casado, Roneys Fon Firmino Gomes, 40, foi preso no final da tarde de quinta-feira (30), quando se apresentou na delegacia.

Durante a investigação da morte da última vítima – Mara Josiane dos Santos, 36, assassinada na última segunda-feira (27) -, a polícia descobriu um pedaço de tinta usada em carros na cor azul-metálico próximo ao corpo. Ao verificar câmeras de segurança instaladas na região, onde é quase inexistente o fluxo de veículos, os policiais viram a passagem de uma BMW, modelo 325 I. Com a verificação das placas, foi possível encontrar o endereço do suspeito.

Não encontrado em sua casa, ele foi intimado a comparecer à delegacia para falar sobre uma suposta investigação sobre tráfico na região onde mora.

Ele foi à delegacia acompanhado de duas irmãs e de uma mulher de 21 anos, que seria sua amante. A mulher disse que estava com Gomes na hora em que ocorreu a morte de Mara. Ao saber da suspeita de assassinato, ela voltou atrás e contou que havia mentido a pedido do homem, que já havia cumprido pena por assalto a banco em 2002 e foi preso por receptação em 2011.

Na casa do suspeito, a polícia localizou a BMW e constatou que o pedaço de tinta encontrado na cena do crime se encaixava perfeitamente em uma área descascada na lataria do carro. Com a prisão temporária decretada, Gomes confessou, em interrogatório no início da tarde desta sexta-feira (31), o assassinato de Mara.

De acordo com o delegado Diego Elias de Freitas Rodrigues de Almeida, ele também já assumiu, informalmente, a autoria dos demais assassinatos. “Ele ainda não declarou oficialmente no papel, mas já contou aos policiais”, disse Almeida.

No depoimento, Gomes disse que desde criança era traumatizado com garotas de programa. Ele explicou que o pai era traído pela sua mãe, que se prostituía nas ruas. Este seria o principal motivo para os crimes. Ele também contou que, após matar suas vítimas, fazia uma oração em favor da alma delas. O homem afirmou que manteve relação sexual com apenas algumas vítimas.

O depoimento do suspeito ainda ocorre na Delegacia de Homicídios em Maringá. Após o interrogatório, a Polícia Civil deve conceder entrevista sobre o caso.

1 Comentário

  1. AINDA VAO FAZER JULGAMENTO???;;;;;;;;;;;GASTAR MAIS DINHEIRO DO POVO?????????????..POE ESSE FILHA DA PUTA DENTRO DE UMA BETONEIRA ..E USE COM CIMENTO..OU…ADUBO..MALDITO;;;;;;;;;;;;;

Comente