Uncategorized

Caos se instala no
Rio Grande do Sul

servidores -rs

O caos se instalou no Rio Grande do Sul. Os servidores públicos estaduais cruzaram os braços nesta segunda-feira, 3, em protesto contra o parcelamento de salários que atingiu 47,2% do funcionalismo. Serviços essenciais estão paralisados ou reduzidos ao longo do dia — entre eles, o policiamento ostensivo da Brigada Militar, o atendimento de ocorrências sem gravidade pela Polícia Civil e as aulas nas escolas da rede estadual. Com informações do Zero Hora.

O governador gaúcho José Ivo Sartori (PMDB) vai enviar nesta semana à Assembleia Legislativa um pacote fiscal que inclui reajuste de alíquotas do ICMS e do IPVA, além de cortes de gastos e redução de despesas da máquina pública. O orçamento será contingenciado em 25%. O problema é que todas as medidas que serão tomadas só terão impacto em 2016.

6 Comentários

  1. Jairo Antonio Broch Responder

    Ainda bem que aqui no Paraná olhou-se um pouco além do que o nariz alcança, e estes ajustes foram feitos a tempo de não chegar a comprometer o funcionamento do Estado.
    A apt pensou que havia instado o caos em nosso Estado, agora vejam o que é o exemplo do caos.
    O verdadeiro Líder precisa ter olhos para enxergar mais além do momento e prever ou antecipar o que poderá acontecer.

  2. O que esperar para um estado que foi governado pelo PT nos últimos 16 anos?
    Esses servidores que estão protestando são,em sua grande maioria,eleitores do PT.
    O atual governador é aliado da Dilma(da sua base de apoio).

  3. Doutor Prolegômeno Responder

    O lulopetismo tem o toque de merdas. Tudo que ele toca vira merda. O RS experimentou o veneno da administração ruinosa e devastadora do lulopetismo e agora as consequências tentam ser atribuídas ao atual governo pelo sindicalismo peleguista e lulopetista. O Brasil ruma ao mesmo caos.

  4. VILMAR KURZLOP Responder

    Uns vão dizer que aprendeu com o Paraná outros, no entanto, vão dizer que as medidas são tardias.
    Quem será que estará com a razão?
    Ou o Paraná se antecipou com à crise que já não é novidade para ninguém.
    Há no entanto, de se pensar em reduzir o número de órgãos/secretarias e modernizar a máquina pública, além da profissionalização (dos servidores públicos), com controles eficazes que permitam, não só a valorização dos melhores, mas também, proporcionar os processos administrativos disciplinares capazes de propiciar as exonerações dos incompetentes e improdutivos.
    Já não se faz necessário, pelas medidas constitucionais e pela LRF, a existência de tantos órgãos, muitas vezes concorrentes entre si, tanto na administração direta como na indireta, senão as medidas do ajuste fiscal não terão eficiência e eficácia.

  5. Coitado do Sartori, foi pegar o governo das mãos de um PTista, encontrou o CAOS no RS , estado quebrado e incontrolável.
    Aprendam gaúchos , PT só quer poder, o povo que se dane.

  6. Tem que fazer corte nos salários e benefícios, destes políticos ordinários que administram com incompetência esse lixo que se tornou o nosso país. cortar cargos de confiança, e essa farra toda que esta instalada no país. infelizmente estamos no meio de um grande caos, e somente arrancando a força aquele bando de urubus, que teremos como iniciar um processo de reconstrução do país destruído, sem saúde, educação.

Comente