Uncategorized

Noite dos facas longas

O desembarque do petista Adriano Massuda da Secretaria Municipal de Saúde foi só o primeiro passo para uma ampla “faxina ideológica” no setor na Prefeitura de Curitiba. Por determinação do secretário Ricardo Mac Donald, que se vê como uma espécie de caporegime do prefeito Gustavo Fruet (PDT), até o próximo dia 15 não deve ficar um único comissionado ligado ao Partido dos Trabalhadores na entidade. Embora vacilante, como de costume, Fruet, que se prepara para disputar a reeleição no ano que vem, cedeu aos argumentos de Mac Donald, que acredita que o prefeito não tem a menor chance se continuar associado ao PT.

A avaliação do prefeito sobre seus parceiros de coligação foi dada em uma polêmica entrevista ao jornal Valor Econômico em junho: “Mais do que rejeição, o PT está despertando ódio e vai pagar um preço alto nas eleições municipais porque é uma rede que envolve pessoas que são referência não apenas para o partido, mas para a sociedade”, disse.

4 Comentários

  1. O novo secretario da Saude era da equipe de Massuda e tem ligações com a ala da igreja do PT.
    Medico da familia, ligado ao ex-vereador Silvio MIranda do PT.
    Esta história de que não tem ligação com o PT não fundamento, para quem conhece a história dele.

  2. Maria Godoy,meus cumprimentos por trazer a verdade.O novo secretário de saúde é da mesma equipe do Massuda,que,por sua vez,é ligado ao Alexandre Padilha(homem que adorava fazer parcerias com o Labogen).
    Essa tal faxina é mais um embuste do Fruet.

  3. juracilda bacelar Responder

    Pinduca é muito confuso. Deixa gente como o Mac mandar nele… que decepção!

Comente