Uncategorized

“Envergo mas não quebro, diz Dilma

Ao discursar durante a cerimônia de encerramento da 5ª Marcha das Margaridas nesta quarta-feira (12), a presidente Dilma Rousseff procurou um tom emocional e citou uma música de Lenine para garantir que se manterá no cargo, apesar da defesa de novas eleições ou impeachment por parte da oposição.

“E em noite assim como esta. Eu cantando numa festa. Ergo o meu copo e celebro. Os bons momentos da vida. E nos maus tempos da lida. Eu envergo mas não quebro”, disse Dilma no discurso feito no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

A presidente foi recebida em meio a um coro de “não vai ter golpe”, entoado por cerca de 20 mil mulheres camponesas que participaram do evento da Confederação Nacional dos Trabalhadores da Agricultura (Contag).

7 Comentários

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Qualquer um protegido por milhares de pelegos, cujas entidades recebem verbas federais à mancheia, celebraria seus fracassos e tragédias, desde que foi mal ungida por Lula para desempenhar esta farsa ridícula. O verbo deveria envergo-nhar. Envergonha a Nação.

  2. Só os muito ingênuos acreditam que os bolivarianos vão entregar o osso assim, de mão beijada!!! Caiam na real!!! Não se tira comunista do poder via renúncia!! Nem com passeata ou eleições se tira!!!!

  3. Rabo de palha.. Responder

    Disse Dilma nem que vaca tussa,, e a bichinha mesmo fictícia tussiu, então pra vara quebrar é muito mais fácil. kkkk.

  4. O problema do Brasil não é só a presidente, mas toda aquela bancada de deputados e senadores que votam coisas contra a vontade da população.

Comente