Uncategorized

Acabou o primeiro turno do Brasileirão. Veja a situação dos times do PR

atlético-coxa-parana-londrina

Neste final de semana, os times da Série A e da Série B do Campeonato Brasileiro concluíram o primeiro turno e chegaram à metade da competição. Com representantes nas quatro divisões, o futebol paranaense tem diferentes perspectivas para a sequência do calendário nacional. Confira, a seguir, a expectativa de Atlético-Pr, Coritiba, Paraná, Londrina, Operário e Foz para o restante da temporada.

– SÉRIE A
Atlético Paranaense: É uma das grandes surpresas deste Brasileirão. Começou a competição depois de quase ser rebaixado no Campeonato Paranaense. Trouxe para comandar a equipe no Campeonato Brasileiro Milton Mendes, que causou desconfiança na maior parte da torcida. Contrariando todos os prognósticos, que davam conta que o clube lutaria contra o rebaixamento, o Furacão conseguiu uma campanha regular no primeiro turno, terminando com 30 pontos, na 8ª colocação. O time está a 10 pontos do líder, Corinthians, a 3 da última vaga para a Libertadores, que hoje seria do Fluminense, e a 11 pontos do Goiás, que é o primeiro time na Zona de Rebaixamento. Neste cenário, Rebaixamento e título parecem fora de cogitação. Resta melhorar o desempenho fora de casa e conseguir encaixar na equipe os reforços para lutar por uma vaga no G4. Levando em conta os últimos campeonatos, o time deve somar pelo menos 65 pontos se pensar em jogar a Libertadores de 2016.

Coritiba: Terminou o primeiro turno com 18 pontos na 18ª colocação, a 2 pontos do primeiro time fora da ZR. Mais uma vez, o Coxa não conseguiu formar uma boa equipe para fazer um Brasileirão tranquilo. Contratações como Cáceres, Alan Santos e Giva, que vieram bem cotadas, não conseguiram emplacar. Desde o começo da competição, o time luta contra a real chance de voltar à Segunda Divisão. Explicações não faltam. Entre elas, perdeu pontos importantes contra concorrentes diretos, como Avaí, Joinville e Goiás. Mas também há esperança. Nas duas últimas rodadas, conseguiu surpreendentes vitórias, contra o Palmeiras, no Couto, e contra o Vasco, no Maracanã. Nestas duas jornadas, conquistou 1/3 de sua pontuação total do primeiro turno (6 de 18 pontos). Evandro, de 17 anos, é a esperança da torcida alviverde. Dos pés dele, nos acréscimos, saíram importantes gols contra Goiás, Corinthians e Vasco. Tentos que deram fôlego ao Coritiba, que hoje já não é mais considerado “virtual rebaixado”. O caminho para a fuga está nos jogos contra adversários diretos, que, neste, returno, acontecerão fora de casa. Se tivesse vencido estes confrontos no Couto, estaria fora da zona da degola com uma folga de 7 pontos. Precisa reverter esta situação no returno. Dizem os matemáticos que 46 pontos servem para livrar o time da queda.
___________________________________________

– SÉRIE B:
Paraná Clube: Com problemas fora de campo, o Paraná Clube terminou o primeiro turno da Série B distante da perspectiva de acesso e preocupado com a briga para escapar da Série C. O time ocupa a 14ª posição, com 23 pontos, 10 pontos distante do G4 e apenas a 2 pontos da temida ZR. Um dos destaques tricolores na competição foi a torcida. A diretoria convocou, e a nação tricolor atendeu. Em mais de uma oportunidade, lotou a Vila Capanema e registrou alguns dos maiores públicos da Série B de 2015. Fora de campo, a diretoria luta contra uma crise administrativa, que coloca em risco o já comprometido patrimônio tricolor. A questão repercute em problemas financeiros que atingem diretamente o elenco, como foi na saída de Lúcio Flávio para o Coritiba. Para o returno, resta arrumar o time para brigar pela permanência sem maiores sustos. De preferência, com o mesmo apoio da torcida.
___________________________________________

– SÉRIE C
Londrina: Entre altos e baixos, o Tubarão chega a 13ª rodada da Série C com a real chance de conquistar uma vaga na Série B. Com 21 pontos, ocupa a 3ª colocação. Para chegar à Segundona, a matemática é simples: precisa ficar entre os 4 primeiros de sua chave ao final dos 18 jogos da primeira fase, e, classificado para as quartas de final, vencer o confronto. Pronto. Os quatro semifinalistas da Série C têm vaga garantida na Série B. Por isso, o Londrina deve apostar tudo nestas seis partidas que restam. Sergio Malucelli, homem forte do Londrina, faz questão do acesso. Em tempo: o Tubarão precisa ficar atento nos instantes finais de cada partida. Em mais de uma oportunidade, perdeu pontos preciosos nos minutos derradeiros.
___________________________________________

– SÉRIE D
Operário: O atual campeão paranaense quer subir para a Série C, mas precisa melhorar o seu desempenho fora de casa, onde conquistou apenas 1 dos 9 pontos disputados. Em casa, tem feito sua parte e ganhou as duas partidas que jogou. No equilibrado Grupo 7 da Série D, atualmente está entre os que avançariam à próxima fase, ocupando o 2° lugar com 7 pontos. Não terá vida fácil, pois, logo atrás, tem o RB Brasil com a mesma pontuação e o Inter de Lages com um ponto a menos. Além do Resende, que tem 5 pontos e pode alcançar o time de Ponta Grossa. A primeira fase ainda tem três jogos. Na sequência, dois confrontos diretos que podem definir a situação: contra o Inter de Lages, em casa, e contra o RB Brasil, fora. Os dois primeiros do grupo avançam e disputam as oitavas de final. Para garantir o acesso à Série C, o Fantasma precisa chegar até a semifinal da Série D, como fez o Londrina em 2014.

Foz: Com problemas na montagem do elenco, o Foz faz uma discreta campanha e não vê muita chance de subir para a Série C. Com apenas 4 pontos conquistados em 5 partidas, o time precisa tirar uma diferença de 6 pontos para chegar à zona de classificação para a segunda fase. Disputará apenas mais 3 jogos, o que torna a missão improvável.

1 Comentário

  1. Alguem precisa modernizar todos os comentaristas esportivos, torcedores e outros desavisados que no sistema de pontos corridos não existe turno.
    Tsc tsc tsc…

Comente