Uncategorized

Pressionados, vereadores de Mauá de Serra devem reduzir salários

A onda de pedidos para a redução de salários dos vereadores chegou em Mauá da Serra, norte do Paraná. Durante uma tumultuada sessão nesta segunda-feira (17), os vereadores apresentaram projeto que prevê a redução dos próprios salários dos atuais R$ 3 mil para R$ 820. A proposta vale somente para 2017, pu seja, a próxima legislatura. As informações são do Paraná Portal.

Tudo começou depois que o padre Porto de Jesus pregou durante missa que os vereadores recebem salários muito altos e que os valores deveriam ser de, no máximo R$ 1 mil. Os moradores decidiram abraçar a causa do padre e organizaram uma manifestação na Câmara.

A Câmara realiza sessões uma vez por semana. Durante a sessão de segunda, houve confusão entre alguns moradores e parlamentares. No tumulto, uma vidraça chegou a ser quebra e uma pessoa ficou ferida. Ninguém foi preso.

O presidente da Câmara, vereador Nelson Bonin Gonçalves, explicou que o texto agora passará por análise das comissões antes de seguir para a votação. Conforme o regimento interno, o parecer das comissões devem ser concluídas em até 15 dias. Após esta etapa, caso algum vereador queira apresentar emendas ao projeto, o prazo poderá se estender.

A pressão popular já conseguiu resultados em outras duas cidades da região norte do Paraná. Em Santo Antônio da Platina, os salários dos vereadores passaram dos atuais R$ 4 mil para R$ 970 na próxima legislatura. Na cidade vizinha, Jacarezinho, os vereadores que recebem R$ 6,2 mil aceitaram reduzir para R$ 4,3 mil. Mas os moradores ainda não estão satisfeitos e pedem que seja para um salário mínimo. Em Curitiba já acontecem mobilizações através das redes sociais, baseadas na proposta de um estudante, que indica a redução de 90% nos salários dos vereadores – passando de cerca de R$ 15 mil, para R$ 1,5 mil.

10 Comentários

  1. MANOEL BOCUDO. Responder

    O VALE DO IVAÍ TINHA QUE DAR O EXEMPLO, COM A CRISE QUE ENFRENTAMOS, O EXECUTIVO E LEGISLATIVO DEVERIAM ABAIXAR
    O SALÁRIO PARA UM PATAMAR QUE NÃO QUEBRE OS MUNICIPIOS, E VERGONHA NA CARA NÃO FAZ PARA NINGUEM, MOSTREM O
    CIVISMO E RESPEITO AO POVO QUE PAGA OS IMPOSTOS QUE
    RETORNAM EM SEUS SALÁRIOS. MORALIZAR É A PALAVRA DE ORDEM
    AOS EDIS, E UM POUCO DE BOM SENSO PELO MOMENTO QUE
    PASSAMOS. VERGONHA E RESPEITO NOBRES PARES.

  2. justino bonifacio martins Responder

    Mauá da Serra é um pequeno município dominado por grandes produtores de soja, milho e trigo. São donos de grandes áreas, que não são de Mauá da Serra; são de Londrina e Maringá principalmente. Não investem no município. A grande maioria da população é pobre. Portanto é uma grande medida reduzir os salários dos vereadores.

  3. Mensaleiro Junior Responder

    Pelo que os vereadores de Curitiba fazem em prol da população, um salário mínimo mensal j´seria demais.

  4. É assim que iremos destruir os legislativos… E a imprensa, que fomenta essa demagogia, vai substituindo aquele poder …
    Aos poucos, nossa democracia vai acabando.

  5. Se continuarem reduzindo os salários dos políticos, os caras vão
    debandar (hehehe).

  6. Deveríamos ir paras as câmeras estaduais, federal e senado exigir o mesmo, e também reduzir o salario e o poder dos desgovernadores de todo o país.

  7. justino bonifacio martins Responder

    Concordo Junior. Aliás, em Cuba, ” na ditadura dos Castros”, parlamentar não recebe nada; tem que trabalhar em favor do povo. Vive só do seu salário. Que tal copiarmos ” alguma coisa boa da ditadura”?

  8. antonio carlos Responder

    Que papo mais furado é este, de nada adiantará reduzirem salário e aumentarem os demais gastos. Como pode um município com meia dúzia de habitantes gastar esta barbaridade com “diárias”? Pois é, se corta muito de um lado, e se tira muito mais do outro. Demais barata nunca levou a nada.

Comente