Uncategorized

Justiça determina desconto na aposentadoria de desembargadores

Sob relatoria da desembargadora Maria José Teixeira, do Tribunal de Justiça do Paraná, um agravo regimental revogou a decisão que suspendia os descontos de contribuição previdenciária de inativos instituída, em favor de um grupo de desembargadores aposentados. Ou seja, os descontos voltam a valer para os desembargadores aposentados e a nova decisão judicial deve desencorajar outras categorias que pretendiam usar do mesmo expediente para receber seus vencimentos de forma integral.

7 Comentários

  1. Os servidores públicos descontaram toda a vida, não concordo em descontar após aposentado…

  2. Carlos Roberto Responder

    Espero que a desembargadora siga o exemplo do Juiz Sérgio Moro, e leve a sentença até as últimas consequências, ou seja, devolução aos cofres públicos do que foi pago a maior e investigação aos médicos e atestados sobre o motivo da isenção previdenciária. Chega de Podridão em todas as esferas.

  3. -Já é uma vergonha os aposentados “civis” sofrerem redução de seus vencimentos, pois contribuíram durante toda a vida produtiva!!!
    -Mas já que todos os aposentados são “garfados” pelo governo, então que se inclua também todos os desembargadores, juízes, políticos!!!

  4. O desconto previdenciário dos aposentados e pensionistas é puro confisco.

    Se houver Justiça nesse Brazuca essa teratologia perpetrada pelo governo deverá ser exterminada.

    Ou “razões de estado” prevalecerão sobre o ordenamento jurídico, o que equivale a colocar na lata de lixo a República.

    Não é possível que o governo perdulário e improbo esteja certo e todas as categorias afetadas estejam erradas ao procurar o amparo da Justiça.

    O Tribunal só está cassando liminares, vejamos no mérito o que dirá e quando dirá, pois o tempo só beneficia o governo, que hoje voltou a sorrir nas fotos, em despeito dos malfeitos efetuados.

    Quando falamos “governo” é o executivo e o legislativo compadrinhados no “melhor está por vir” – o fim da picada.

  5. antonio carlos Responder

    Parabéns desembargadora, a Lei precisa ser cumprida, doa a quem doer, ativo ou inativo. É de espantar que quem deveria zelar pelo cumprimento da Lei é o primeiro a querer desrespeitá-la. A Lei é para todos.

Comente