Uncategorized

Paraná amplia relações comerciais com Russia e China

O governador Beto Richa se reuniu nesta sexta-feira, 4, em Brasília com os embaixadores Sergey Akopov (Russia) e Wang Wei (China) e tratou de acordos comerciais entre o Paraná e os dois países. China e Russia têm interesses em investir nas áreas de produção e energia no Paraná. “A execução de projetos no setor de energia com parceiros estrangeiros, especialmente a China, está na pauta estratégica da Copel desde o início da nossa gestão e se estende para além do Paraná, com investimentos em transmissão de energia, só para citar um exemplo”, disse Richa.

O presidente da Copel, Luiz Fernando Vianna, e os diretores Cristiano Hotz (Relações Institucionais) e Jonel Iurk (Desenvolvimento de Negócios) da companhia acompanharam os encontros. “Por outro lado, temos o maior interesse em abrir novos mercados para a produção paranaense, sobretudo no agronegócio, objetivo que ganha uma viabilidade muito maior agora com um câmbio mais realista, que encoraja e torna mais competitivas as exportações brasileiras”, completou Richa.

A audiência com os embaixadores também faz parte das ações do governo para atrair novos investimentos ao Estado. “Apesar da retração econômica, o ciclo paranaense de industrialização não para. Ao contrário, estamos tomando medidas para incrementar o Paraná Competitivo, pois sabemos que os grandes grupos econômicos, ao tomar decisões sobre investimento, olham o longo prazo, pensam de forma estratégica. E o Paraná é o estado que menos sente os efeitos da crise. Vamos retabelecer as condições de crescimento o mais breve possível”, disse Richa.

ESTRATÉGICOS – A Rússia é um parceiro estratégico do Paraná. Em fevereiro do ano passado, o Estado retomou as exportações de carne bovina ao país europeu, depois de nove anos de embargo. Neste segundo semestre, duas missões comerciais paranaenses irão à Rússia para abrir negociações com empresas, assinar termos de cooperação e identificar novos potenciais parceiros. A Copel também tem interesse em manter parcerias no setor de gás com o país.

A China, igualmente, é um país de interesse para o Paraná, em especial na área energética. A Copel mantém empreendimentos no Brasil em parceria com a chinesa State Grid, a maior empresa de transmissão energética do mundo. No encontro, os diretores da Copel debateram a possibilidade de ampliação dessa parceria.

1 Comentário

  1. antonio carlos Responder

    Agora que a Rússia começa a ir para o buraco vamos aumentar laços comerciais? A grande gigante com pés de barro também começa a dar sinais que não é tão grande e gigante como ingenuamente queríamos acreditar. O sonho parece que vai acabar muito mal para muita gente.

Comente