Uncategorized

Gleisi ‘desabafa’ e se diz perseguida

unnamed
A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) tem evitado a imprensa, por razões óbvias, e notícias que a petista reproduz é de assessoria ou repercussão de ações de governo federal. Na sexta-feira, 6, em Curitiba, ao participar do lançamento da campanha “Mais Mulheres na Política”, Gleisi teve que falar com a Folha de Londrina. “Continuo desabafando porque está muito difícil. Mas desconheço o conteúdo do processo, não sei o que aconteceu. Agora tenho que esperar. Os advogados estão tentando ter acesso a todo o processo e vamos esclarecer tudo isso até porque não tenho nada a ver com o assunto”, se referiu a mais um escândalo que lhe atingiu: o desvio de R$ 50 milhões do Ministério do Planejamento na época em que o titular era seu marido, Paulo Bernardo (PT).

Rubens Chueire Jr, repórter da Folha de Londrina, detalhou o esquema e relatou que Gleisi diz se sentir perseguida. Gleisi e manifestou sobre a decisão do STF que, em setembro, decidiu desmembrar da Operação Lava Jato as investigações sobre suposto repasse de dinheiro da Consist Software para pagamento de despesas da senadora e do marido dela, entre outros. A Polícia Federal também suspeita que a empresa teria pagado, entre 2010 e 2015, R$ 50 milhões em propina em troca de um contrato de gerenciamento de crédito consignado em folha de servidores públicos firmado no âmbito do Ministério do Planejamento.

A questão foi analisada pelo STF após o juiz federal Sérgio Moro ter enviado documentos apreendidos no escritório do advogado Guilherme Gonçalves, em Curitiba, durante a 18ª fase da Lava Jato, que apontariam indícios de ligação com a senadora. O advogado já trabalhou nas campanhas eleitorais de Gleisi. Ouvido no inquérito, Gonçalves alegou que usava honorários advocatícios da Consist para pagar despesas de clientes do escritório, como da senadora ou de pessoas a ela ligadas.

Segundo Gleisi, mesmo depois da decisão ter sido proferida pelo ministro Teori Zavascki, ainda se sente perseguida. A petista voltou a criticar o que ela chamou de “tentativas de golpe” para tirar a presidente Dilma Rousseff do poder. Gleisi ressaltou que não há argumentos sólidos para tal decisão. “Se tentarem criar um fato para levar ao impeachment porque tem baixa popularidade ou está em uma crise política, metade dos dirigentes do País vão cair porque esta é a realidade que nós temos”, ressaltou.

A ex-ministra da Casa Civil cutucou a oposição e destacou que as chamadas “pedaladas fiscais”, condenadas pelo Tribunal das Contas da União (TCU), também foram praticadas pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. “Na circunstância em que se está se colocando é uma tentativa de golpe porque não há um fato objetivo. Qual é o crime que a presidenta cometeu? É diferente de situações que já tivemos”, disse.

A petista ainda reforçou que, mesmo após mais de um ano após as eleições de 2014, a oposição insiste em tentar promover um “terceiro turno”. “Fazer oposição, criticar, isso tudo é da democracia, agora o que não pode é querer fazer um golpe à Constituição para assegurar um posicionamento na República.”

12 Comentários

  1. Gleisi , assim como o padim Lula , “não sabia” , “não viu ” E se faz de vítima, como se nada tivesse acontecido a olhos vistos.
    Oh! laia desgraçada de coitadinhos que não sabem de nada

  2. O Insuportável Responder

    Está PROVADO que o PT Nacional recebeu centenas de milhões ou até alguns bilhões de reais ROUBADOS DO ERÁRIO, e esta grana toda, obviamente, não virou fumaça, mas foi distribuída pelo Brasil afora, de modo que TODOS OS PETISTAS, inclusive Gleise, de uma forma ou de outra, usaram dinheiro roubado dos pobres deste País em suas campanhas!! Depois de tudo isso, ainda vem se fazer de vítima, é muita cara de p.a.u.!!!!!!!!!!

  3. Do Interior..... Responder

    Mais um mi-mi-mi dos petistas. Só sabem dizer isso. Não tem argumentos contra os fatos.
    O PT e Hugo Chaves são insuperáveis em achar culpados estrangeiros e difusos: “imperialismo americano”, “zelites”, “perseguição”, ódio”, “discriminação”, etc.
    São chavões populistas.
    Acredita quem quer e quem tem uma boquinha.

  4. Que nem o pai lula, a Barbie paraguaia não sabia de nada. Se fussarem meia hora na Itaipu vai aparecer mais maracutaias da narizinho empinado

  5. A desculpa de todo sem vergonha, quando é pego como um fora da lei. Estou sendo perseguido. É muita cara de pau dessa ptralhada.

  6. Larry de Camargo V. Nascimento Responder

    Ministra Chefe da Casa Civil da Presidencia da República, esta “Política: não sabe quem contrata? GAIEVISKI nela.
    Me engana que eu gosto Gleisi

  7. Se condenar um ladrão é golpe, que a Dilma e a Gleisi sinta injus-
    tiçada. Golpe é montar um esquema de roubalheira tão grande e
    ainda permanecer no pedestal imaginando que é inocente !!!

  8. É só ser honesto que ninguém perceguem nem vc nem seu marido, rouba e ainda quer fazer nos de trouxa? Seu lugar e junto com a petezada na cadeia sua ladra. Sua cela está reservada ao lado da cela do pai Lula.

  9. Pobrezinha da Barbie paraguaia, ela se diz perseguida por estes malditos coxinhas, mas não consegue explicar tantas e tão seguidas mancadas, a princesinha quando ministra toda-poderosa por nós nada fez. E, quando fez, foi só para nos atrapalhar. O maridão PB é outro que também não consegue se explicar, prefere o silêncio a explicação e, quando se explique é só para o pessoal daquela gazetinha editada ali na praça Carlos Gomes.

  10. A Gleisi ao deixar a Itaipu para se candidatar, pediu exoneração, mas foi contemplada por um acerto, como se ela tivesse sido demitida sem JUSTA CAUSA, e, portnto recebeu uma bela bolada. Ela está acostumada a negócios espúrios.

Comente