Uncategorized

Bumlai se reuniu 7 vezes com Marcelo Odebrecht, aponta PF

bumlai - odebrecht

O presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, teve sete encontros reservados com o empresário e pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do ex-presidente Lula. Os encontros foram mapeados pela Polícia Federal na agenda do celular de Marcelo, preso desde junho em Curitiba. É a segunda vez que os investigadores cruzam dados que ligam Bumlai a Marcelo Odebrecht. As informações são d’O Globo.

Os encontros entre os dois ocorreram entre 2010 e 2013. Segundo a PF, as marcações das reuniões com Bumlai fogem do padrão de detalhes em compromissos marcados na agenda pessoal de Marcelo.

PRIVATIZAÇÃO DE ESTRADAS
Não é a primeira vez que o caminho dos dois se cruza nas investigações da Operação Lava-Jato. Em trocas de e-mails entre Marcelo Odebrecht e executivos de empresas suspeitas de participarem do esquema de corrupção na Petrobras, é possível identificar a atenção dada pelo presidente da Odebrecht a Bumlai.

Em uma viagem do então presidente Lula à Guiné, na África, em 2010, Marcelo orienta Alexandrino Alencar, ex-diretor da Odebrecht solto na última sexta-feira depois de quatro meses de prisão, a “não deixar o pecuarista solto” ao lado de Lula, numa referência a Bumlai.

A PF conseguiu identificar, com o cruzamento de informações apreendidas na Lava-Jato, um dos assuntos que seriam tratados entre Bumlai e Marcelo Odebrecht: a privatização das estradas brasileiras. Era 28 de outubro de 2013, a secretária de Odebrecht escreveu para o e-mail do empreiteiro com o assunto: “José Carlos Bumlai”. No corpo do e-mail: “Quer agendar uma conversa com o Sr. esta semana”.

Marcelo pergunta à secretária de que assunto Bumlai quer tratar. Ela responde: “Privatizações das BRs”. Assim que a troca de mensagens foi revelada na Lava-Jato, em outubro, a defesa de Bumlai disse que o empresário não tem e não teve “qualquer negócio no setor de rodovias” e que nunca participou de concessões federais de rodovias.

Bumlai aparece em outras trocas de mensagens de Odebrecht e seus executivos. O empreiteiro e cinco funcionários do grupo foram os alvos principais da Operação Erga Omnes — 14ª fase da Lava-Jato, que mirou a Odebrecht e a Andrade Gutierrez. Presos desde junho, eles se referem a Bumlai como “pecuarista”, registra a PF.

Em nota, a defesa de Marcelo Odebrecht lamenta a exposição considerada desnecessária de dados privados e íntimos, “obviamente sem a mínima relevância para as acusações que pesam contra ele”.

O documento diz ser difícil identificar, agora, os motivos dos encontros. A Odebrecht ressalta que, a pedido da defesa, o juiz Sérgio Moro determinou sigilo sobre o relatório em questão.

10 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Imaginem essa volúpia investigativa nos juízes,desembargadores, deputados e governos em geral.

  2. O Insuportável Responder

    Bah, mas Bum-Bum disse que nem conhecia Marcelinho!!!! Vai ver que nas 7 reuniões MO veio disfarçado!!!

  3. O mestre defensor do PT tem cada uma. Ofende Magistrado e quer investigações no Judiciário. Não olha para o próprio rabo, pois tem muito a contar e a dever na Justiça. Esse é o tipo do cidadão do quanto pior melhor, desde que o PT esteja no Governo. Não acredita no Mensalão e no Petrolão, além das outras estrepolias feitas por seus companheiros. Essa gang de empreiteiros, há muito tempo fazem esses acertos entre eles para definir com quem ficam determinadas licitações. O Bumlai vai ser o HOMEM BOMBA contra o PT. E o Marcelo é, segundo ele e seus advogados o único que está denunciado e preso INJUSTAMENTE. Falta de provas ou o tal de Marcelo, por ser um dos homens mais ricos do País, acredita que vai ser absolvido. A Penitenciária de Piraquara te aguarda para fazer um ESTÁGIO DE NO MÍNIMO 20 (vinte) anos. Prepare-se seu play boy CORRUPTO.

  4. Aqui no Mato Grosso do Sul a opinião reinante é que o ex-aprendiz talentoso de Olacy Moraes – em materia de estradas – não aguentará uma acareação perante o Juiz Moro. Levando-se em conta o currículo de Bumlai, procede o teor das mensagens citadas na matéria. Vale a pena lembrar que por influencias estranhas, Bumlai conseguiu vender uma fazenda para reforma agrária e cujo preço foi superfaturado conforme denuncia do MPF que conseguiu a suspensão de parte do pagamento. A dita fazenda localiza-se na região pantaneira de Corumbá, de qualidade duvidosa para fins de reforma agrária. Uma coisa é certa: tão cedo Lula não voltará à fazenda de Bumlai, que serviu de cenário para filmagens na campanha presidencial.

  5. Sabe Calça Frouxa, o que gente igual você tem é inveja de quem tem cargos públicos importantes, mesmo porque você é parte da massa de manobra do PT e nivela todo mundo rasteiramente e só a turma do PT presta embora as evidências de ladroagem sejam gritantes. Tem juiz, promotor, desembargador, advogado, delegado, político, governador, como por exemplo de o atual de Minas Gerais entre outros e muita gente aí que também não presta. Mas o que diz você dessa genete sendo processada, presa e desmascarada pela justiça. Será que todos os envolvidos na apuração dos crimes do PR e seus aliados também não prestam?

  6. Sergio Silvestre Responder

    Juquinha,meu cartão corporativo e passaporte vermelho me faz não ter inveja não tá.

Comente