Uncategorized

Saco sem fundo

Dinheiro-escorrendo-pelo-ralo
Os políticos encontraram maneira segura de meter a mão no dinheiro público sem o risco de encarar operações policiais, CPIs ou juízes desassombrados. O Fundo Partidário, com dinheiro do Tesouro Nacional, já distribuiu somente neste ano R$ 676 milhões aos partidos. O butim não terminou: até o fim do ano serão mais R$ 135,2 milhões – e terão embolsado R$ 811 milhões em um ano que não houve eleição. Além das burras abertas do governo, o PT tem o Fundo Partidário à disposição Foi o que mais faturou, até outubro: R$ 90,7 milhões.Informações do Claudio Humberto.

A conta recheada do PSDB talvez explique uma certa pasmaceira no maior partido de oposição: foram R$ 74,2 milhões do fundo partidário.

O PMDB não economiza alfinetadas no governo, até porque a grana do PT não lhe faz falta: faturou R$ 72,4 milhões do Fundo, só em 2015. Os partidos Rede de Marina Silva e um tal Novo, recém-criados, já participam do butim: cada um já levou R$ 196 mil do Fundo Partidário.

1 Comentário

  1. Doutor Prolegômeno Responder

    Duvide-o-dó que devolvam um único centavo sequer. O Congresso aprovará alguma espécie de perdão ou anistia para salvar os partidos políticos da insolvência.

Comente