Uncategorized

Para aproveitar a
sexta-feira

Orquestra_Filarmonica_da_UFPR__Credito_Dennys_Rocha

música
– Serra Acima Trio, Teatro da Caixa, 20h.
– Orquestra Filarmônica da UFPR, Teatro da Reitoria 20:30h.
– No Samba, Teatro José Maria Santos, 20h.

dança
– Escola de Dança Teatro Guaíra, Guairão, 20:30h.

cinema
– Meu Tio (Jacques Tati), Casa da Leitura Augusto Stresser, 14h.
– Mostra de Cinema Japonês, Cinemateca, 16h.
– 1ª Mostra Paranaense de Documentários, Cineplus Jardim das Américas, diversos horários.
– Hipóteses para o Amor e a Verdade, Cine Guarani, 19h.

teatro
– Uma Travessia com Dante pelo Divino Inferno, Teatro Edson D’Ávila, 21h.
– Circo da Cidade, Regional bairro Novo, 14:30h.
– Antes Que o Tempo Nos Devore, Teatro Lala Schneider, 21h.

exposição
– Tijucão Cultural, 18h.

gastronomia
– Flores e Culinária, Vicente Ferreira

literatura
– Frans Krajcberg, a tragicidade da natureza pelo olhar da arte, Maria José Justino
– A Festa da Insignificância, Milan Kundera

música
– A viola caipira é o centro do espetáculo em cartaz neste final de semana no Teatro da Caixa. O Serra Acima Trio (João Triska, Emiliano Pereira e Junior Bier) preparou arranjos instrumentais para músicas e temas folclóricos paranaenses. O show “Violas Paranaenses” acontece hoje e amanhã às 20h e domingo às 19h.
– Com regência de Márcio Steuernagel e escolha de obras de Hadyn, Mozart e Beethoven, a Orquestra Filarmônica da UFPR encerra as atividades de 2015. O concerto “O Estilo Clássico” pode ser visto hoje e amanhã às 20:30h no Teatro da Reitoria.
– Com repertório que passeia por peças consagradas de Ary Barroso, Noel Rosa, Dorival Caymmi, Assis Valente e Braguinha está em cartaz o espetáculo “No Samba”. Gabriel Schwartz (flauta, clarinete e saxofone), Daniel Migliavacca (bandolim, violão tenor e cavaquinho), Lucas Melo (violão de sete cordas), Luiz Rolim (percussão) e Marcio Juliano (vocal) reverenciam a Era de Ouro de nossa música. De sexta à domingo no Teatro José Maria Santos, sempre às 20h.

dança
– A Escola de Dança Teatro Guaíra apresenta “Olimpo”, espetáculo em homenagem aos Jogos Olímpicos que envolve a participação de 220 alunos. Hoje e amanhã às 20:30h e domingo às 19h no Guairão.

cinema
– A Casa da Leitura Augusto Stresser apresenta hoje “Meu Tio”, filme de 1958 de Jacques Tati. A sessão será seguida por conversa sobre a obra com Paula Negri. A entrada é gratuita, começa às 14h.
– Está em cartaz na Cinemateca, dentro da programação do Festival Internacional de Cinema da Bienal de Curitiba, a Mostra de Cinema Japonês. Hoje a exibição é de “A Vingança do Ator”, com direção de Konlchikawa, o filme de 1971, tem a seguinte descrição: “Kasuo Hasegawa é estrela como Yukinojo, um ator de kabuki talentoso. Mas seu sucesso no palco é apenas um meio para um fim: o verdadeiro objetivo é vingar-se de três homens cruéis e poderosos que destruíram os negócios da família e levaram seus pais a cometer suicídio”. Às 16h.
– A Associação de Vídeo e Cinema do Paraná e o Cineplus Jardim das Américas realizam a 1ª Mostra Paranaense de Documentários. A programação completa com filmes e horários pode ser encontrada no site da AVEC ou na divulgação do Cineplus Jardim das Américas.
– A trajetória de onze personagens que se cruzam durante uma noite em São Paulo é contada no longa-metragem “Hipóteses para o Amor e a Verdade” (direção de Rodolfo García Vázquez), uma adaptação para o cinema da peça teatral homônima encenada pelo grupo Satyros. A criação desses personagens foi resultado de entrevistas realizadas na região Central da cidade: residentes, prostitutas, traficantes, empresários, transexuais, michês, atores, músicos – enfim, toda a sorte de frequentadores da região da Praça Roosevelt. Exibição hoje, às 19h no Cine Guarani.

teatro
– Explorando A Divina Comédia, de Dante Alighieri, o Divino Grupo concebeu espetáculo em três partes que, embora formem uma trilogia fundamental, podem ser vistos separadamente, retratando a travessia de Dante para alcançar seu grande amor, Beatriz. A primeira parte, “Uma Travessia com Dante pelo Divino Inferno” entra em cartaz hoje às 21h no Teatro Edson D’Ávila.
– O Circo da Cidade apresenta brincadeiras e atos circenses na Regional bairro Novo, hoje às 14:30h.
– A peça “Antes Que o Tempo Nos Devore” ganha o palco do Teatro Lala Schneider neste final de semana. No palco, um professor busca meios não ortodoxos de inspirar seus alunos em meio à rigidez da instituição em que leciona. De sexta à domingo às 21h.

exposição
– 21 andares, 420 salas, escadarias, corredores e 60 anos de idade. O Edifício Tijucas é testemunha das histórias contadas ao pé do ouvido ou em altos brados na Boca Maldita. Pela terceira vez, o gigante abre suas portas e convida quem passa por ali para entrar e conhecer um pouco mais: o que acontece de verdade e o que é inventado especialmente para o evento. Hoje, às 18h, tem a terceira edição do Tijucão Cultural, da sobreloja ao último andar muitas salas abrem as portas e mostram o que fazem durante todos os outros dias do ano.

gastronomia
– Apesar do tempo chuvoso e vez ou outra o frio da cidade, estamos na Primavera. A estação sugere flores e Vicente Ferreira conta que há mais a fazer com elas na cozinha do que apenas enfeitar, colorir e perfumar o ambiente: http://www.revistaideias.com.br/2015/11/03/a-primavera-chegou-ponha-flores-no-cardapio/.

literatura
– Frans Krajcberg, a tragicidade da natureza pelo olhar da arte, Maria José Justino
Um estudo da obra do artista naturalizado brasileiro Frans Krajcberg, nascido em 1921 na Polônia, naturalizou-se brasileiro. Do mangue e da floresta ele retira os materiais com que trabalha. Faz de sua obra um grito em favor da preservação da natureza.
– A Festa da Insignificância, Milan Kundera
Nos diálogos que desfilam entre quatro amigos, em encontros espaçados e em diversos cenários, é que frui texto e ideias de Kundera. Narrativa leve, rápida, fácil que concentra as habilidades do escritor que, à data da publicação tinha 84 anos e uma vida inteira de escrita e prêmios nas costas. Não há como esperar nada menos que um texto bordado de simplicidade e com alto poder de comunicação. Teresa Bulhões Carvalho da Fonseca é a tradutora para nossa versão nacional e fez seu trabalho de maneira discreta e competente, a respeitar o estilo e o movimento do autor.

Comente