Uncategorized

30 mil servidores de Curitiba estão em indicativo de greve geral

Gazeta do Povo

Servidores municipais de Curitiba, representados pelos sindicatos de classe – Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), Sindicato dos Servidores do Magistério Municipal de Curitiba (Sismmac), Sindicato dos Servidores da Guarda Municipal de Curitiba (Sigmuc) e Sindicato dos Analistas de Tributos Municipais de Curitiba (Afisc Sindical) – aprovaram por unanimidade, na noite de quarta-feira (18), indicativo de greve geral.

A partir de agora, os cerca de 30 mil servidores municipais de Curitiba entram em estado de greve geral, devendo se reunir em assembleias permanentes, realizar campanhas de fotos e vídeos dos locais de trabalho, além da cobrança do agendamento de reuniões específicas com o prefeito Gustavo Fruet, com o presidente da Câmara Municipal e com os lideres dos partidos.

A medida, segundo os servidores, foi tomada em contrapartida à proposta da prefeitura que pretende cortar cerca de R$ 10 milhões do repasse mensal feito ao Instituto de Previdência Municipal de Curitiba (IPMC), fundo que custeia a aposentaria dos servidores. Os trabalhadores também são contra a aprovação da lei que poderia permitir que, sob efeito retroativo, a prefeitura sacasse R$ 100 milhões do IPMC ainda em 2015.

Leia aqui a reportagem completa.

2 Comentários

  1. Tá de brincadeira !! Vai dizer que toda população da cidade vai ter que bancar a greve de todos esses 30 mil funcionários públicos. É muita gente para um cidade como a nossa. Tem que cortar isso pela metade !! Muitos se aproveitam da estabilidade para fazer só o que querem e sequer produzem p que deveriam para nossa população !!

Comente