Uncategorized

ALEP devolve R$ 250 mi

traianoalep

A Assembleia Legislativa do Paraná devolve amanhã (16), às 11h30, R$ 250 milhões ao governo do Estado. Os recursos representam 40% do orçamento da Casa (que é de R$ 627 milhões) e a devolução só foi possível devido a uma rigorosa economia de recursos e racionalização das despesas, promovida por determinação do presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB), e da Mesa Diretora.

“Nós utilizamos aquilo que era estritamente necessário do orçamento que cabe a Assembleia”, disse Traiano. “Usamos os recursos para bancar os custos administrativos e algumas ações que nós iniciamos, de obras de melhorias da própria Casa. Promovemos uma rigorosa economia e um manejo mais racional dos recursos. Com isso, produzimos uma sobra de que estamos devolvendo ao governo do Estado no dia de amanhã”, disse Traiano.

7 Comentários

  1. Caro FÁBIO, essa devolução de recursos do orçamento da ALEP, pode retornar ao orçamento do estado e ser aplicado nas necessidade da população mais miserável que os gestores tem conhecimento. Por outro lado, o orçamento da ALEP para o ano de 2016, não necessita de valor maior que R$ 410. mi, o saldo remanescente atualizado em 10,0% . Qualquer valor acima desse demonstrado, nada mais é que proposta para vender ilusão, pois não há necessidade de a ALEP fazer despesas que não é ação que lhe preste. O país e o estado do PARANÁ, não necessitam criar novos PRE-SAL para elevar receitas/despesas para poder ROUBAR PIXULECOS, pois a sociedade já sabe a origem e está pagando a conta. Atenciosamente. .

  2. Tem algo errado nessa “mecânica”!
    Porque sobra no legislativo e falta no executivo?
    É o orçamento do Estado acusou recente déficit.
    Algo há.

  3. O “Traindo” ta querendo fazer média, quer ser candidato a governador em 2018. Esqueceu que paranaensse não é burro, assenbleia gastou quase 400 milhões em cafezinho e quer dizer que é economia? Piada pronta!!!!

  4. roberto novaes Responder

    Apesar da polêmica entre os leitores o ato é digno de reconhecimento de boas práticas públicas. Precisa o TJ fazer a mesma coisa e acabar com a imoralidade entre os desembargadores, tal qual o lanchinho da tarde, garcom, motoristas, carros de luxo, 15 assessores, auxilio livro , auxilio moradia, auxilio terno, auxilio saúde para cargos em comissão temporários, e por a caminha a imoralidade reinante do outro lado da rua…

  5. Todos sabemos que não economizou um centavo. Gastou à vontade e mesmo assim sobrou essa fortuna, o que comprova que, o que está faltando na educação, saúde e segurança, está direcionado para esse Legislativo capenga, onde alimenta sobejamente os bolsos de quem mal nos representa e ainda se apresenta como bonzinho. Devolveu porque não conseguiram torrar a fortuna que esse puderrrr recebe às custas do nosso suor.

Comente