Uncategorized

Presidente do STF propõe corte linear no orçamento do Judiciário

O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, sugeriu, nesta terça-feira (15), ao relator do orçamento, deputado Ricardo Barros (PP-PR), um corte linear nas despesas de custeio de todo o Poder Judiciário.

O objetivo é minimizar o impacto dos cortes sobre a Justiça do Trabalho. Barros reduziu as despesas com investimento e custeio de todos os tribunais federais. Em média, a redução foi de 15% no Judiciário. Na Justiça do Trabalho, porém, foi maior, de 50%, atingindo gastos ligados à rotina dos tribunais com julgamentos de ações, manutenção de sistemas de computadores, propaganda institucional, entre outros.

Os cortes feitos pelo relator trouxeram à Comissão Mista de Orçamento os principais representantes dos magistrados brasileiros. Barros se reuniu com eles durante a manhã desta terça, porém nenhum acordo foi fechado. À tarde, o relator informou que aceitava o corte uniforme em todos os órgãos do Judiciário. A medida, porém, implicava em uma redução de 25% no custeio de todos os tribunais federais. Os representantes do Judiciário deverão discutir o assunto e levar a decisão para o relator até amanhã.

1 Comentário

  1. Porque não cortam auxílio moradia,2 férias por ano,ajuda maternidade e auxílio escola também?????menos pessoas trabalhando e as que ficarem cumprindo 40 hrs semanais com ponto na chegada e saida seria um bom negócio.

Comente