Uncategorized

Empresas investigadas pela Publicano terão de pagar R$ 833 mi em multas ao governo do PR

Gazeta do Povo

As empresas investigadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Londrina por terem pago propina aos auditores fiscais para sonegar impostos deixaram de pagar R$ 310,2 milhões em contribuições estaduais. Elas terão, porém, de arcar com autuações que, somadas, chegam a R$ 833,9 milhões. Isso porque as multas superam consideravelmente o valor sonegado – e além disso são cobrados juros sobre o imposto devido. Os números foram divulgados pela Secretaria da Fazenda (Sefa).

3 Comentários

  1. Paulo Lacerda Reply

    Por que, a exemplo da Justiça Federal no LAVAJATO, a Justiça Estadual não divulga os nomes de empresas e pessoas envolvidos nesse escândalo? Será que os órgãos da esfera federal tem mais independência do que esses subordinados ao estado?

  2. Empresas se obrigaram a pagar por coação de auditores, estes protegidos. Quem são os verdadeiros beneficiados, destas falcatruas.
    Sao valores bastante representativos, as empresas erram com a conivência e pressão de pessoas com autonomia e bem articulados.
    Baixar do sistema sem ter uma análise, explicação. Por este aspecto
    toda administração pública estaria desprovida de controles? ou, esquema facilitado. Além de auditores tem o primo distante do Beto, o amigo de corrida do Beto. Os auditores juram que foram recursos destinado para campanha?
    Estamos aguardando o fim desta história, o mais prejudicados somos todos, segurança, saude, educação etc.. etc…

  3. Sergio Silvestre Reply

    E a hora que esses empresários que também deram dinheiro para campanha abrirem o bico,por que o que vai quebrar de gente não está no gibi.
    Isso vai sobrar para figurões que nós nem ainda imaginamos,e o Juiz Nanuncio é daquela safra de não palpar ninguém ele é linha duríssima.

Comente