Uncategorized

Dois paranaenses estão cotados para suceder Eduardo Cunha

souza e serraglio

Dois deputados paranaenses estão sendo cotados para suceder o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB/RJ) na presidência da Câmara. Além de Osmar Serraglio (PMDB), agora o deputado Sérgio Souza (PMDB) também está na lista dos cogitados para assumir o cargo, caso Cunha seja afastado. O nome dele apareceu nas articulações do PMDB – que estariam sendo comandadas pelo grupo do vice-presidente Michel Temer. As informações são de Ivan Santos no Bem Paraná.

As conversas de bastidores se intensificaram depois que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal o afastamento de Cunha do mandato de deputado – e consequentemente da presidência do Legislativo federal. Janot acusa o peemedebista de usar o cargo para atrapalhar as investigações contra ele na Operação Lava Jato e as apurações do Conselho de Ética da Câmara, que analisa pedido de cassação contra ele. A decisão sobre o pedido – feito na semana passada – foi adiada pelo STF para o ano que vem, em virtude do recesso do Judiciário.

Mas a avaliação interna na Câmara é de que o afastamento de Cunha é só uma questão de tempo, em razão das evidências contra ele. Segundo informações veiculadas pela imprensa nacional no início da semana, o vice-presidente Michel Temer estaria articulando para que a escolha do novo presidente da Câmara seja centralizada na Executiva Nacional do PMDB. Dessa forma, Temer garantiria que um aliado comandaria o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O perfil buscado pelo grupo é de um parlamentar independente, mas não radical. Serraglio já vinha sendo citado anteriormente, por sua atuação como presidente da CPI dos Correios, que investigou o caso do mensalão.

Segundo essa versão, o Palácio do Planalto teria preferência por parlamentares com perfil mais moderado. Nesse caso, Sérgio Souza estaria entre os cotados, ao lado do deputado Paulo Magalhães (PSD/BA). Souza foi suplente de senador na legislatura passada, tendo assumido a titularidade durante o período em que a senadora Gleisi Hoffmann (PT) permaneceu na chefia da Casa Civil. Ele é ligado ao ex-governador Orlando Pessuti, que depois de apoiar o primeiro mandato de Dilma, afastou-se do PT, e aproximou-se do grupo do governador Beto Richa (PSDB), tendo sido nomeado pelo tucano para uma diretoria no Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

Atualmente, Souza é relator da Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara que investiga os fundos de pensão. Criada em agosto, a CPI teve os trabalhos prorrogados no início do mês por mais 60 dias a pedido do paranaense. Ele alegou que “diante dos trabalhos investigativos realizados até agora, bem como pelos documentos e informações recebidos e os que ainda serão encaminhados a CPI, faz-se necessária a prorrogação do prazo para possibilitar a término de diligências, a análise, elaboração e apresentação do parecer final”.

Outros nomes – O Planalto também teria estimulado o líder do PMDB na Câmara, Leonardo Picciani, a se articular para a sucessão de Cunha. Mas Picciani teria dificuldades de obter apoio em razão da sua recente proximidade com o governo, que levou os peemedebistas aliados a Cunha a o destituírem da liderança, há duas semanas. Ele conseguiu reverter a destituição e voltar ao cargo, mas dificilmente obteria os votos necessários para substituir Cunha, na avaliação do próprio governo.

Outros nomes cogitados são os deputados José Fogaça (PMDB/RS), Jarbas Vasconcelos (PMDB/PE), Miro Teixeira (Rede/RJ) e Silvio Costa (PT do B/PE).

9 Comentários

  1. A realidade sai uma cobra e vai entrar outra no lugar, o que precisa mudar é o povo para de reeleger sempre os mesmos deputados federais que usam de seus cargos para fazer balção de negocios sujos…

  2. Político de excelente qualidade e que não possui qualquer vinculo com tudo o que atualmente está ocorrendo no governo.
    Honesto e trabalhador, tem passado e honra os votos de seus eleitores…
    Deus o abençoe…

  3. Depois dessa de tentar escolher o próximo Presidente da Câmara o Planalto se expôs, numa verdadeira INTROMISSÃO do EXECUTIVO no LEGISLATIVO, e, depois dizem que estamos num PAÍS DEMOCRÁTICO, pura BALELA, e diz a LEI que os poderes são AUTÔNOMOS entre si, cada um con sua função específica, mas aqui, no nosso País, o Executivo interfere no LEGISLATIVO e o JUDICIÁRIO também. Só em países comunistas existe algo parecido. Meu avô dizia, e ele estava certo, existem MILHARES DE LEIS para cumprir os DEZ MANDAMENTOS. Até quando veremos essas aberrações. É óbvio que a Presidente vai querer colocar o Sérgio Souza pois este é aliado do Planalto.

  4. Caro FÁBIO, essas indicações e apresentações de nomes inclusive pelo Palácio do Planalto, em primeiro lugar indica que os “piás pançudos” do CONGRESSO, ainda não estão maduros para assumirem com responsabilidade e a altura do cargo que está em disputa. Os organizadores do processo de indicação deveriam ter DIGNIDADE para sequer aceitar discutir com representantes do Palácio do Planalto, pois qualquer membro do palácio está contaminado. Há necessidade de observar que o PMDB é pródigo em indicar ANÕES – lembrar os anões do orçamento. A sociedade acredita que ainda no CONGRESSO existam HOMENS DIGNOS e ÍNTEGROS para assumir a cadeira que necessita de envergadura do seu ocupante. O BRASIL necessita de melhores nomes, chega de BATE-PAU de praça. Atenciosamente. ,

  5. João sem teto Responder

    Político sangue bom, com maturidade, experiência e que merece o respeito de todos nós. Quem o conhece sabe de seu potencial herdado de seus padrinhos!

  6. Vai ser dificil o Cunha largar o osso, o homem deve ter muita bala na agulha e vai atirar para todo lado antes de cair,

Comente