Uncategorized

Vendas dos shoppings no Natal foram as piores dos últimos 10 anos

shopping

Os lojistas dos shoppings viram as vendas minguarem 1% neste natal na comparação com 2014, disse ao GLOBO Nabil Sahyoun, presidente da Alshop, associação que representa os lojistas dos shoppings. O resultado é o pior já registrado para o período nos últimos 10 anos.

— O setor varejista é muito sensível à atividade econômica. Com a atual conjuntura, já poderíamos prever que não seria possível ver as vendas crescerem — explicou Sahyoun.

Durante 2015 foram abertos 19 novos shoppings. O resultado negativo das vendas de natal não contabiliza a comercialização feita nas novas lojas. Se forem levadas em conta, o resultado seria idêntico ao de 2014.

A entidade também divulgou o resultado anual das vendas dos shoppings. De janeiro a dezembro, o resultado caiu 3,8%, sem incluir os novos 19 shoppings ou 2,8% incluindo os pontos de vendas abertos ao longo deste ano.

— O faturamento dos shoppings chegou a R$ 145,0 bilhões. Atribuímos essas reduções ao crédito escasso, juro alto, aumento do dólar que eleva os preços em vários segmentos do varejo, inflação alta, insegurança dos consumidores e dos empresários, desemprego maior, carga tributária elevada e o fim de incentivos fiscais são os tópicos pontuados pela entidade — detalhou o presidente da Alshop.

Acompanhando os dados ruins de vendas, as contratações de empregados temporários também caiu neste ano em relação a 2014: foram 96 mil colaboradores contratados em 2015 contra 138 mil do ano passado, redução de 30%. “Nessa massa de contratações temporárias, o mercado varejista excepcionalmente neste ano, deverá absorver 15% ou 14 mil desses temporários em contratações definitivas para suprir futuras expansões e substituição de funcionários que tenham apresentado desenvolvimento insatisfatório”, informou a entidade, em nota.

Publicidade

Neste ano, 60% dos consumidores entrevistados informaram que pretendiam presentear alguém neste ano. Já sobre o valor médio das compras, quase a metade dos brasileiros pretendia desembolsar R$ 110 por presente e 20%, entre R$ 111 e R$ 200. No ano passado, a intenção de gasto médio superava R$ 120.

Entre os meios de pagamento, as vendas natalinas nos shoppings foram realizadas: 55% com cartões de crédito e débito; 25% com cartão próprio ou carnês das lojas; 10% com cheques e 10% em dinheiro.

Por setor

O setor de perfumaria e cosméticos foi o segmento que despontou com crescimento no natal e apresentou alta real nas vendas de 3,70% na comparação anual. Já o segmento de vestuário teve retração de 5,80%. Os produtos eletroeletrônicos, que têm componentes importados, “sofreram com a alta do dólar durante o ano e também com a redução do incentivo fiscal principalmente na linha branca e tiveram seus preços elevados e apresentaram queda real de 2,0% sobre 2014”, explicou a Alshop.

5 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    É UMA BASE MUITO SERIA PARA COMPROVAR UMA QUEDA NAS VENDAS DE 1%,IMAGINO QUE ISSO É EXATO,NÃO TEM MARGEM DE ERRO,U ALGUMA FORMA DE NÃO CONTABILIZAR ALGO.PELO QUE SE VE NOS MERCADOS ESSE ANO NÃO SOBROU ESPUMANTES E NEM PANETONES E OLHA QUE AINDA TEMOS UMA BOA SEMANA PARA FECHAR O ANO.

  2. E uma vendedora da Mary Kay, amiga virtual da patroa, jura que “não viu a crise ainda”. Com certeza deve morar em um lugar muito distante daqui.

  3. Os brasileiros estão aprendendo a duras penas que a crise chegou
    para ficar. Para quem saboreava o Plano Real como definitivo che-
    gou o momento de provar para si mesmo que a hora é de economi-
    zar e votar certo. Votou errado, deu no que deu !!!

  4. homero da silva pereira Responder

    Curitiba: 28/12/2015

    Para informações dos pessimistas de plantão:

    As vendas pela internet cresceram 26% neste natal,segundo a Globo News, porém a mídia não divulga pois querem difundir o pânico.

Comente