Uncategorized

Cida acompanha trabalho da Sanepar em Maringá

cida_sanepar

A vice-governadora Cida Borghetti visitou a unidade de captação da Sanepar em Maringá, que foi alagada pela cheia do Rio Pirapó, causada pelas fortes chuvas dos últimos dias. A vice-governadora acompanhou de perto o trabalho dos funcionários para restabelecer os processos de captação, tratamento e distribuição de água.

A expectativa é que o abastecimento comece a ser restabelecido na noite de hoje. “Tivemos uma situação atípica na região, com fortes chuvas, que causaram muitos prejuízos e destruição. Há um esforço enorme para restabelecer o funcionamento da unidade. As equipes da Sanepar estão trabalhando 24 horas por dia e a previsão é de que o abastecimento de água seja retomado na noite dessa quinta-feira e gradativamente normalizado até o domingo”, disse Cida, que esteve acompanhada do gerente regional da Sanepar, Frederico Cuba; o coordenador industrial da empresa, Tales Valeriano Bononi, e o coordenador da Região Metropolitana de Maringá, João Carvalho.

MUTIRÃO – Para agilizar os trabalhos, equipes da Sanepar de Cascavel, Foz do Iguaçu, Ponta Grossa e Curitiba estão reforçando os serviços em Maringá. A empresa estima que na noite de quinta-feira os processos de captação, tratamento e distribuição de água sejam retomados e que, aproximadamente, 30% da população atendida pelo Rio Pirapó comece a ser abastecida. O restabelecimento do sistema será gradativo, a medida que as outras bombas forem instaladas.

A Sanepar disponibilizou três pontos alternativos para fornecer gratuitamente água tratada para a população das 8h às 22h. No Conjunto Ney Braga – na Rua Bem-Te-Vi com a Rua Iven Lagoano Pacheco – e no Jardim Aeroporto – na Rua José Balan, entre a Avenida Sincler Sambatti e a Rua Alo Ticoulat Guimarães – será fornecida água dos poços da Sanepar instalados nesses locais. No terceiro ponto, no Jardim Alvorada – na rua São Silvestre ao lado da Estação de Tratamento de Água da empresa, a distribuição será por caminhão-pipa.

Situações emergenciais, como hospitais, postos de saúde, creches, asilos e repartições públicas, continuam a ser atendidas por meio de caminhões-pipas.

2 Comentários

  1. Sergio Silvestre Responder

    Eu tenho umas dezenas de funcionários,e quando estamos numa empreitada para ser jogo rápido,prefiro ficar longe deles para não atrapalhar seu serviço,ou calça as botas e macacão e ajude a fazer ou deixa de fazer fotos e politicagem num assunto serio.
    Cada uma que eu vejo,é o mesmo de governo sobrevoar áreas em caso de calamidade,é tão pífia que deveria ficar despachando em seu gabinete e poupando aqueles que mais sofrem com sua presença,por que a gente tá careca de saber que so a comunidade é que vai dar a volta por cima,se depender de governo,vivem em barracas a vida inteira.

  2. UMA VERGONHA <NUNCA TRABALHA ,POLITICAGEM SUJA E BARATA ,SERA QUE ESTA FALTANDO ÁGUA PARA ESSA CAMBADA DE POLÍTICOS ,NÃO TEM VERGONHA DE APARECER SÓ AGORA NA HORA DA DESGRAÇA QUE AFETA OS MAIS POBRES E CARENTES. JÁ QUE NÃO TRABALHA , NÃO
    O ATRAPALHA QUEM ESTA TRABALHANDO ,E NÂO SE ESQUEÇA NA MAIOR FRAUDE DO PT ,ABAIXO O PARTIDO PP DO RICARDO FOI O QUE MAIS ROUBOU JUNTO , E AINDA TEM CARA DE PAU DE APARECER , ABAIXA ABOLA RICARDO E A VICE GOVERNADORA CIDA BORHGUETTI , QUE SÓ VEIO A MARINGÁ POR QUE OUVE ESTA CATASTROFI , OU QUANDO VEM PARA FAZER O POVO DE BOBO NA TV , MAS OS MARINGAENSE NÃO É MAIS BOBO COMO VCS PENAM , AINDA …

Comente