Uncategorized

Xadrez à espera

Leandro Mazzini, Coluna Esplanada

Solto há dias por benevolência do STF, o publicitário Ricardo Hoffmann deve usufruir poucos dias de liberdade. Já é dada como certa sua volta ao xadrez. Não foi só na Caixa e no Ministério da Saúde que Hoffman operou para fazer muito dinheiro e agradar padrinhos políticos. O esquema do intempestivo “publicitário-lobista” também deixou rastros de sujeira no Tribunal Superior Eleitoral.

Fachada – Hoffmann era diretor da agência Borghi-Lowe, que lacrou as portas em Brasília depois do escândalo. O publicitário comandava contratos com Ministério da Saúde e com a Caixa e direcionou mais R$ 1 milhão ao ex-deputado e ex-secretário de Comunicação do PT André Vargas, que atualmente comanda o jogo de Buraco na cela da PF.

1 Comentário

  1. Jackson Figueiredo Responder

    Esqueceu de dizer que Hoffmann é primo da enrolada Gleisi Hoffmann, e que André Vargas, sócio do publicitário em empreendimentos suspeitíssimos, era coordenador de campanha da senadora.

Comente